Chuvas em MG: “Foi uma catástrofe”, afirma pastor

enchente-Manhuaçu
Enchente em Manhuaçu (MG) deixou boa parte da cidade debaixo d'água. Foto: Teo Nazaré

As fortes chuvas em Minas já deixaram 37 mortos. No ES, nove pessoas morreram. Governo Federal liberou R$ 90 milhões os municípios atingidos

Vídeos e fotos divulgados por moradores mostraram a força das chuvas em MG neste fim de semana. Uma das cenas mais emblemáticas foram registradas em Manhuaçu, na Zona da Mata, e cidades vizinhas. (Veja vídeo abaixo)

Os municípios da região ficaram debaixo d’água após 12 horas de chuva intensa e muitos moradores foram resgatados de barco. Chuvas em ES e MG: Várias cidades embaixo d’água. Saiba mais!

“Foi uma catástrofe. Em 14 anos que estou em Manhuaçu nunca tinha visto algo parecido. Só não foi pior porque muita gente atendeu o alerta da defesa civil e saiu de casa, mas quem não acreditou não teve prazo, pois a água subiu quatro metros em menos de meia hora”, relatou o pastor Márcio da Conceição Melo, da Primeira Igreja Batista de Manhuaçu.

Segundo ele, alguns templos localizadas na parte mais baixa da cidade foram submersos. Muitos membros perderam tudo o que tinham, inclusive comércios. “Os desabrigados estão hospedados na casa de outros irmãos da igreja. Fizemos um mutirão de voluntários para ajudar pessoas de outras denominações que precisam do nosso apoio, pois nosso lema é cuidar de gente”, disse o pastor.

Enchente_Manhuaçu
Foto: Teo Nazaré
Maior enchente da história!
enchente_Manhuaçu-igreja
A seta indica o teto da Igreja Semear, que ficou debaixo dágua. Foto: Pastor Bruno Gomes

À Comunhão, o pastor Bruno Gomes, da Igreja Semear, também em Manhuaçu afirmou: “essa enchente é considerada a maior da história”.

A igreja que ele pastoreia ficou embaixo d’água. E tudo foi perdido! Um casal de idosos, membros da igreja, ficou ilhado por dois dias.

E uma outra membra teve o primeiro andar de sua escola tomado pela água.

“Já tínhamos passado por situações de risco onde o rio enchia, ameaçava a área do departamento Infantil da igreja, que fica no térreo. Mas nunca fomos acometidos por tamanha destruição assim. A cidade ficou dividida: parte alta e baixa. A gente não conseguia usar carro. Mas aos poucos, em Deus, vamos nos reerguendo”, contou.

Espírito Santo

No Espírito Santo quase 9 mil pessoas estão desalojadas e desabrigados após as chuvas, especialmente os municípios da região Sul e Caparaó. Alfredo Chaves é a cidade que mais contabiliza desalojados. São 1.984 pessoas. O chaveiro Moisés Silvam 30 anos está entre os desabrigados.

“Eu perdi tudo com essa enchente, não deu tempo de salvar nada. Fiquei triste, estático e sem reação ao ver tudo indo embora, mas aliviado por Deus ter guardado minha vida”, contou o chaveiro, que mora em Alfredo Chaves (ES).

Na sequencia aparece Iconha, cidade vizinha, com 1.919 desalojados e 58 desabrigados. Vargem Alta também apresenta número elevado de afetados. São 1.051 pessoas desalojadas. Situação em que a pessoa é obrigada a sair de casa, mas tem outro endereço para se abrigar.

Perdi tudo!

Por conta das fortes chuvas em MG, a jornalista Elis Amâncio, da Igreja Batista Lagoinha, teve a casa inundada. Ela mora em Santa Luzia, na grande BH, teve a casa inundada. A rua em que ela mora foi interditada, e todas as casas foram tomadas pela água. Em suas redes sociais ela relatou o drama que viveu ao tentar salvar seus pertences.

“Perdemos tudo, mas não a vida! Foi traumático sair correndo no meio da enchente deixando tudo o que construí para trás. Doei no coração ver meus 900 livros virarem lixo, nossa história que virou lama. Mas Deus nos preservou com o dom da vida e nos poupou do pior”, desabafou.

“Quando entrei chorando na casa, em meio ap caos, cheguei no meu escritório, no cantinho onde gosto de sentar e ler a Bíblia não respingou nenhuma gota de água. Vi a mão de Deus nos mostrando: eu cuido de vocês, não temas”, acrescentou. E pediu orações. “Ore por nós e por todos que estão sofrendo com as chuvas”, conclamou.

Em Raposo, outra cidade bem afetada com a chuva em MG cerca de 70% da população está ilhada. Mais de mil casas foram atingidas pela enchente. E cerca de 3 mil pessoas estão desabrigadas. As duas pontes da cidade foram interditadas. Em uma delas a água passou por cima.

“Estamos mobilizando voluntários para ajudarmos a distribuir alimentos e materiais de limpeza e higiene pessoal para a população. Que Deus nos use e nos abençoe. Vamos servir ao Senhor demonstrando seu amor para aqueles que mais necessitam”, destacou o pastor Waldyr de Oliveira.

Casa da jornalista Elis Amâncio foi inundada pela enchente. Foto: Elis Amâncio
Recursos federais

O Governo Federal disponibilizou R$ 90 milhões para liberação imediata aos municípios atingidos por chuvas. O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto esteve em Belo Horizonte (MG) com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, e com prefeitos de cidades atingidas pelas chuvas em MG e ES.

Ele também sobrevoou as áreas atingidas pelas chuvas no Espírito Santo, junto com o Governador Renato Casagrande. O ministro afirmou que há possibilidade de aumentar os recursos com remanejamento orçamentário. “É essencial preparar as cidades. O objetivo é não deixar que os papéis atrapalhem neste momento”, declarou durante uma entrevista coletiva.

Vídeo que mostra Enchente em Manhuaçu (MG)

*Da redação, Com informações dos governos de MG e ES


leia mais

Ore por Inconha! Temporal destrói cidade 
Inconha: “Apesar da tragédia, agradecemos à Deus”