back to top
27.9 C
Vitória
quarta-feira, 12 junho 2024

China exige cadastro em aplicativo para cristãos frequentarem as igrejas

Igrejas chinesas são controladas pelo governo - Foto: Reprodução

O número de frequentadores nas congregações em Henanm, de acordo com cristãos locais, diminuiu devido ao complicado procedimento

Por Patricia Scott [CBN News]

Mais uma ferramenta tecnológica está sendo utilizada pelo governo chinês tentativa de controlar os cidadãos que frequentam igrejas. Na província de Henan, os cristãos precisam fazer registro online no aplicativo “Smart Religion”. Assim, receber autorização do governo para participar de cultos. O número de frequentadores nas congregações em Henanm, de acordo com cristãos locais, diminuiu devido ao complicado procedimento.

“Nesta primavera, eles lançaram um aplicativo para obter aprovação para ir a qualquer tipo de serviço religioso. O que significa que você precisa ter o aplicativo no seu telefone”, detalhou Todd Nettleton, chefe de relações com a mídia do Vozes dos Mártires. A mesma exigência vale para frequentadores de mesquitas, templos budistas e outros espaços de expressão de fé.

Segundo ele, é preciso fazer o pré-registro para ir a uma reunião religiosa. É necessário também “fornecer ao governo chinês todas as informações, dizer quem você é, onde mora, suas informações de identificação e assim por diante”. A China está na 16ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2023, elaborada por Portas Abertas.

- Continua após a publicidade -

Vale salientar que a tecnologia de vigilância está disponível apenas para instituições religiosas registradas. Na China, igrejas domésticas ou “reuniões ilegais” são proibidas. “Se as autoridades entram em um culto na igreja, elas simplesmente perguntam a todos: ‘Ei, pegue seu telefone, abra o aplicativo, queremos ver, você se inscreveu antes? Você obteve a aprovação de antemão?’”, explicou Nettleton.

Ele advertiu que, embora a medida esteja sendo aplicada apenas na província de Henan, o Partido Comunista Chinês pode expandir o aplicativo para todo o país. “É muito fácil vê-lo se espalhando por toda a China. Vimos um controle baseado em aplicativo muito semelhante durante o Covid. O povo chinês teve que se registrar; eles tinham que ter uma marca verde para usar o transporte público, para entrar em certos prédios”.

Fins políticos

O intenso controle das pessoas por parte das autoridades através de monitoramento de alta tecnologia não passa de “medo de perder o poder político”, segundo os críticos. Assim, mais cristãos estão sendo presos, torturados e hostilizados por causa da fé.

Conforme informação da China Aid, a nova medida do governo comunista não tem o objetivo de proteger os direitos religiosos dos moradores, mas para ser usada com fins políticos.

O aplicativo “Smart Religion” foi desenvolvido pela Comissão de Assuntos Étnicos e Religiosos da Província de Henan, sendo lançado oficialmente em algumas partes da província. Ele conta com tecnologias para vigilância precisa, como big data, inteligência artificial e mapas.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -