24 C
Vitória
quarta-feira, 21 abril 2021

China avalia aperto na política monetária após conseguir controlar covid

Alguns países desenvolvidos na Europa e nos Estados Unidos têm adotado políticas monetárias muito relaxadas para estabilizar suas economias, mas isso tem produzido efeitos colaterais

Por Dow Jones Newswires (AE)

As taxas de juros devem subir neste ano na China, afirmou um importante regulador do setor bancário e de seguros, o que sinaliza um plano de autoridades para apertar a política monetária após o país controlar a disseminação da covid-19 dentro de suas fronteiras. Alguns países desenvolvidos na Europa e nos Estados Unidos têm adotado políticas monetárias muito relaxadas para estabilizar suas economias, mas isso tem produzido efeitos colaterais, afirmou Guo Shuqing, diretor da Comissão Regulatória Bancária e de Seguros da China, durante entrevista coletiva nesta terça-feira.

Os mercados financeiros na Europa, nos EUA e em outras nações desenvolvidas têm avançado, em contraste com suas economias ainda fracas, o que aumenta preocupações de que essas bolhas possam eventualmente estourar, acrescentou o importante regulador financeiro.

Diante de uma economia altamente globalizada e do fluxo rápido de capital estrangeiro para a China, Pequim tem planejado formas de gerenciar o fluxo de capital e evitar qualquer turbulência nos mercados financeiros domésticos, disse Guo.

Ele acrescentou que, até agora, a escala e a velocidade das entradas de capital estão dentro do controle de Pequim.

Nos últimos anos, o tamanho do sistema “bancário paralelo” (“shadow banking”) recuou cerca de 20 trilhões de yuans (US$ 3,1 trilhões) na China, tornando o sistema financeiro mais saudável e estável, afirmou Guo.

Ainda assim, ele demonstrou preocupação com o mercado imobiliário, que tem uma bolha que se expande há anos na China. “Muitos compraram casas não para morar, mas para investir ou especular, o que é muito perigoso”, alertou.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se