Chile: Líderes evangélicos pedem fim da violência

Apesar da reforma ministerial, os manifestantes continuam nas ruas contra o governo. Foto: Rodrigo Garrido/Reuters

Em comunicado, entidades evangélicas chilenas pediram o fim da violência no país. “Este é o momento de orar juntos por nossa nação”

Diante dos protestos que já deixaram 15 mortos e dados incontáveis no Chile, líderes religiosos criaram uma campanha de oração pelo país. Organizações evangélicas condenam a violência. E por isso, pedem que os cristãos orem pelo fim da violência.

As manifestações começaram no início da semana passada como um “protesto estudantil” contra um aumento de 3% nas tarifas de metrô. Mas desde então se transformaram em tumultos violentos generalizados. E levaram as autoridades a declarar estado de emergência.

Durante os tumultos houve saques e incêndios criminosos, levando a confrontos com a polícia. As forças de segurança dispararam gás lacrimogêneo, prenderam mais de 1.400 pessoas e pelo menos 15 pessoas morreram. Escolas e lojas estão fechadas.

Fim da violência 
Igrejas evangélicas do país fazem orações pelo país. Foto: Facebook

Pelas redes sociais, o presidente da União das Igrejas Evangélicas Batista do Chile (UBACH), Juan Carlos Barrera se pronunciou.

“Pedimos que a ordem social seja restaurada em tempo hábil e estamos assumindo um compromisso ativo de contribuir para essa tarefa.

A violência não é a maneira que Jesus propõe e não podemos apoiá-la”.

E  lamentou as ações de violência no país. “Lamento profundamente as ações de violência e vandalismo que poluem os olhos e nos impedem de entender as razões por trás dessas manifestações em diferentes regiões do país. O que vimos Santiago indica que há algo mais. Não se trata apenas de estudantes fugindo do metrô, é um problema muito maior. Mas a violência não é a maneira que Jesus propõe e não podemos apoiá-la”.

Discurso do presidente Piñera

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, fez um discurso na televisão para anunciar que havia desistido dos planos de aumentar as tarifas de metrô no último sábado (19). Etambém lançou um ataque contra os manifestantes, declarando que o país estava em “guerra com um inimigo poderoso e intransigente que não respeita nada e ninguém”.

O Conselho Nacional de Igrejas Evangélicas do Chile (CONIEV) declarou apoio ao presidente. “Todo o nosso apoio aos seus esforços para restaurar a calma e acusando aqueles por trás da violência de serem servos das trevas. A ordem pública é a perfeita vontade de Deus para a sociedade. Neste momento, cabe apoiar as forças armadas e a polícia, que são constitucionalmente responsáveis por mantê-la”, diz o comunicado da organização.

Vários líderes evangélicos também convocaram um movimento de oração da plataforma “Chile, oramos por você”, que organizou chamados para orar em casa diariamente.“Este é o momento de orar juntos por nossa nação”, convocam líderes evangélicos.

Pregação de estudantes

A onda de protestos levou um grupo de estudantes universitários a irem às ruas levar esperança através do evangelho. Em um vídeo divulgado pelo grupo Fé y Justicia, no facebook (veja abaixo), eles entram no ônibus, pregam e oram com as pessoas.

“Nesses momentos difíceis, estamos vendo a injustiça na educação e no sistema de saúde”, disse um dos estudantes aos passageiros do ônibus. “Governo após governo, houve injustiças e não vemos soluções no curto prazo. Isso produz raiva e frustração, ver tanta opressão daqueles que estão no poder”, complementou.

Veja o vídeo

Manifestación cristiana en micros en protestas / oración

Manifestación cristiana en micros en el contexto de las protestas en Chile. Octubre 2019. "El fruto de la justicia será la paz" Isaías 32:17. Ayudanos compartiendo el vídeo.

Posted by Fe y Justicia on Friday, October 25, 2019

*Com informações de Evangelical Focus e Protestante Digital


leia mais

Após protestos no Chile voos foram cancelados
Missão da ONU vai ao Chile