Chega a 15 o número de mortos em Mariana (MG)

Foram identificados os corpos de Pedro Paulino Lopes, Maria das Graças Celestino Silva e Claudemir Elias dos Santos

A Polícia Civil informou na tarde deste sábado (5) que chegou a 15 o número de mortos após o rompimento da barragem de Fundão, no município de Mariana, em Minas Gerais.
Os corpos que estavam no Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte foram reconhecidos como os de Claudemir Elias dos Santos, Pedro Paulino Lopes e Maria das Graças Celestino Silva.

A identificação foi feita através de exame de DNA. Continuam desaparecidas até o momento, quatro pessoas, sendo um morador de Mariana e três trabalhadores.

A tragédia ambiental, que completou um mês neste sábado, destruiu o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, afetando Águas Claras, Ponte do Gama, Paracatu e Pedras, além das cidades de Barra Longa e Rio Doce. Dezenas de outras cidades da Região Leste de Minas Gerais também foram afetadas, assim como Colatina, Baixo Guandú e Linhares, no Espírito Santo. “Saber o tamanho do estrago vai demorar, porque o estrago ainda não parou”, avalia Nilo D´ávila, coordenador de campanhas do Greenpeace.

Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!