25.5 C
Vitória
sexta-feira, 19 abril 2024

CBF: novas orientações de arbitragem da Fifa para 2023

Foto: Lucas Figueiredo/CBF
CBF adota novas orientações de arbitragem da Fifa para 2023 - Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A Comissão de Arbitragem, presidida por Wilson Seneme, tem realizado palestras nos clubes para comunicar as mudanças para o ano de 2023

A CBF anunciou a implementação das novas orientações de arbitragem da Fifa com o objetivo de trazer mais “transparência” e “justiça esportiva” ao futebol brasileiro. As mudanças incluem novos protocolos do assistente de vídeo (VAR) e da análise da linha de impedimento, acréscimos e atuação do goleiro em cobranças de penalidade máxima. Um documento no qual constam as modificações foi divulgado pela entidade.

Algumas das novas diretrizes já puderam ser observadas na Copa do Mundo do Catar. Os lances em análise pelo VAR serão disponibilizados nos telões dos estádios – desde que os locais disponham das condições técnicas para realizar o procedimento. Assim, o torcedor presente no jogo poderá acompanhar em tempo real a revisão, assim como acontece nas transmissões.

Outra importante mudança será nas análises de impedimento. Os árbitros e assistentes de vídeo utilizam linhas virtuais em azul para identificar o atacante e em vermelho para o último defensor A partir deste ano, sempre que houver sobreposição das linhas de defesa e ataque, a equipe que estiver atacando será beneficiada.

As partidas também devem receber acréscimos maiores para compensar o tempo de bola parada ao longo da partida. A partir de agora, os árbitros irão realizar a contagem dos tempo em que a bola estiver parada, inclusive nas comemorações de gols dos jogadores e no tempo gasto para uma cobrança de pênalti.

- Continua após a publicidade -

A regra “Dibu Martínez” também será levada em consideração. Durante uma cobrança de penalidade máxima, o goleiro está proibido de comportar de uma maneira que distraia o batedor de uma forma injusta – por exemplo, retardar a execução da cobrança ou tocar nas traves, no travessão ou na rede da meta. A medida surgiu após o arqueiro argentino “catimbar” e distrair os batedores franceses na disputa de penalidades final da Copa do Catar, vencida pela seleção albiceleste.

A Comissão de Arbitragem, presidida por Wilson Seneme, tem realizado palestras nos clubes para comunicar as mudanças para o ano de 2023. A iniciativa visa explicar o que há de novo na arbitragem e alinhar as instruções recebidas pelos árbitros durante a pré-temporada com o conteúdo passado às equipes.

Outras mudanças

Revisão do VAR: O árbitro que se sentir excessivamente pressionado no processo de revisão do VAR deve advertir os jogadores com um cartão amarelo. A determinação inclui os deslocamentos antes e após a revisão e o período em que o árbitro está na cabine do VAR conferindo o lance.

Área técnica: o árbitro que se sentir excessivamente pressionado durante a partida pelos profissionais localizados na área técnica e banco de reservas, incluindo membros da comissão técnica, deve paralisar o jogo e advertir com um cartão amarelo ou vermelho, a depender de seu julgamento.

Área de aquecimento: a partir de 2023 no máximo seis jogadores podem se aquecer no local antes de entrar em campo. O rodízio dos jogadores deverá ser feito pela comissão técnica das equipes A mudança visa reduzir a pressão exercida pelos atletas no árbitro da partida.

Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -