20.9 C
Vitória
segunda-feira, 21 junho 2021

Casais na pandemia: como ter um relacionamento harmonioso?

Fazer declarações de amor é importante entre os casais, mas é preciso entender que Deus faz com que tudo coopere para o bem e usar esse tempo de dificuldades para estarmos em família

Por Priscilla Cerqueira

A pandemia trouxe diversos problemas na sociedade. O desemprego causado pelas restrições dos Estados desestabilizou enormemente as famílias. O confinamento acentuou as diferenças. O medo diminuiu os contatos físicos e os tão necessários abraços. Os vícios se estabeleceram como atalho para atenuar as dores da prisão. E para os casais é possível desfrutar de um relacionamento saudável, mesmo diante desse impacto?

Para o pastor Josué Gonçalves, que é presidente do Ministério Família Debaixo da Graça, as famílias têm o desafio de desfrutar de um convívio abençoado e terapêutico. Tão somente devem se voltar para fonte da vida eterna e da liberdade que ninguém pode revogar: Cristo Jesus.

“Desliguem os eletrônicos, conversem, orem, se abracem, chorem, peçam perdão, façam declarações de amor, entendam que Deus faz com que tudo coopere para o bem e devemos usar esse tempo de dificuldades para nos amalgamarmos como família, pois, um dia, os filhos sairão de casa, um dos cônjuges morrerá antes. O dia que temos é hoje e é uma bênção”, recomenda.

Recomendações da Bíblia para o casal

A Palavra de Deus diz que os maridos devem amar, servir, paparicar, agradar e cuidar de sua esposa. As mulheres devem seguir a liderança do marido, amá-lo, admirá-lo e apreciá-lo. Ambos precisam focar em seus próprios defeitos e concentrar as energias em corrigi-los.

“A mulher deve se concentrar e amar o marido. Não cabe a ela cobrar o amor, mas somente amar. O marido, por sua vez, não deve cobrar a submissão da esposa. Isso não é bíblico. O mandamento para o marido é amar a esposa. Jesus resumiu como “ama ao teu próximo como a ti mesmo”, explica o pastor Josué.

O pastor, que é terapeuta familiar há mais de 30 anos, explica que o diálogo é fundamental para o casal. “Se o casal está sem filhos por perto pode se aperfeiçoar no diálogo sexual, se os filhos estão perto, podem conversar mais, fazer estudos, ouvir músicas e pregações, usar jogos de tabuleiro, montar quebra-cabeças ou mesmo assistir filmes juntos. O que não pode é usar os estímulos artificiais para preencher um vazio que só Deus consegue”, sugere.

Mas, diante de tudo isso, é preciso dedicar-se ao Senhor. “Coloque-o como seu chefe, como sua paixão, dedique-se a Ele logo cedo, não se apresse e permita que Ele ame o seu cônjuge através de você”, concluiu.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se