Carro-bomba atinge dezenas de pessoas em Colômbia

Foto: Reprodução

Segundo as autoridades locais, o balanço mais recente é de 21 mortos e 68 feridos

Um carro-bomba foi detonado no estacionamento da Academia-Geral de Polícia Francisco de Paula Santander, onde se formam os oficiais da Polícia Nacional colombianos, em Bogotá.

A explosão ocorreu na manhã de ontem (17). De acordo com as autoridades, o autor do ataque é José Aldemar Rojas, 56 anos.

O episódio causou comoção internacional. As organizações das Nações Unidas (ONU) e dos Estados Americanos (OEA) reagiram, condenando fortemente qualquer ação terrorista.

Testemunhos citados pela imprensa local disseram que um homem chegou ao portão central da escola e acelerou o veículo quando os guardas tentaram detê-lo para que passasse pelo controle de segurança.

Repercussão

Autoridades colombianas, pelas redes sociais, lamentaram o ocorrido e condenaram o ataque. O assunto está entre os mais comentados no Twitter, tanto no ranking mundial quanto no brasileiro.

Pelo Twitter, o presidente da Colômbia, Iván Duque, que estava em viagem, disse que está regressando imediatamente a Bogotá com a cúpula militar. O presidente classificou o ato como terrorista.

“Vamos ao lugar do acontecido. Dei ordens à Força Pública para encontrar os autores desse ataque e levá-los à Justiça. Todos os colombianos repudiamos o terrorismo e estamos unidos para enfretá-lo. Colômbia se entristece mas não se curva diante da violência”, disse.Em comunicado oficial, o Ministério da Defesa informou que as investigações já estão em curso para encontrar os responsáveis.

“Ordenei à Força Pública redobrar os esforços em segurança. A investigação para encontrar os responsáveis segue. Solidariedade às famílias e à instituição”, disse o ministro da Defesa, Guillermo Botero.

Os feridos estão recebendo atendimento no Hospital Policlínica da Polícia Nacional.

*Com informações da Agência Brasil.


leia mais

Colômbia amplia aborto até “instantes antes do nascimento”