Canal de TV difama cristãos na Ásia Central

(Foto: Reprodução / Gadini)
(Foto: Reprodução / Gadini)

Um canal de TV estatal transformou em notícia as conversões de ex-muçulmanos. Durante a reportagem, incitou violência contra convertidos a “religião cristã”

Ao abrigar uma igreja doméstica secreta dentro de sua própria casa, uma cristã, cujo a identidade não foi revelada, tem arriscado sua vida e a segurança dos quatro filhos em país da Ásia Central.

Segundo informações, a mulher tem recebido constantes ameaças. No entanto, luta contra a pressão da comunidade e não “entrega” as pessoas que frequentam sua casa nos dias de reunião.

No país da Ásia Central onde está inserida, governantes estão empenhados em extinguir a presença do cristianismo. Dessa forma, a difamação é uma das maneiras de realizar a perseguição.

Por outro lado, essa forma de perseguição religiosa e “opressão” funciona como retaliação ao crescimento de muçulmanos que abandonam a fé dos pais para seguir a Cristo.

TELEVISÃO

Um canal de TV estatal transformou em notícia as conversões de ex-muçulmanos. Assim, durante a reportagem, aproveitou para incitar a violência, em nome de manter a pureza da religião islâmica.

Os cristãos foram acusados de serem feiticeiros e cartomantes. Então, com medo de ataques de extremistas a igreja de Hadija chamou a polícia, mas ao invés de receber proteção, enfrentou mais desrespeito.

Segundo informações, o policial continuou especulando as mentiras veiculadas, insultou e bateu nos homens e mulheres, inclusive na cristã, cujo identidade foi revelada. Assim, ele usou uma arma imobilizadora para vulnerabilizar os cristãos ainda mais.

*Da redação, com informação de Portas Abertas 


LEIA MAIS

Televisão: tome muito cuidado com ela 
A primeira apresentação do Rock Cristão na TV 
Tom Selleck: Quando a fé ultrapassa qualquer barreira