29.4 C
Vitória
quarta-feira, 19 janeiro 2022

“Salve uma mulher” – A nova campanha do governo

Os ministros da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, durante cerimônia de assinatura de acordo de cooperação técnica para estabelecimento de políticas públicas de combate à violência doméstica e familiar. Foto: Agência Brasil

Com o Dia Internacional da Mulher celebrado nesta sexta-feira (8), a ministra Damares Alves aproveita a data para lançar a campanha “Salve uma Mulher”. O projeto terá o maquiador Agustin Fernandez ensinando manicures, cabeleireiras e depiladoras a identificarem sinais de violência no corpo das mulheres.

A participação dele na ação do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos causou polêmica nas redes sociais, principalmente por se tratar de um homem no foco de uma campanha de combate à violência doméstica. Além disso, o maquiador é alvo de críticas por ter apoiado o presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante a eleição.

Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, Fernandez vai contar quando percebeu que uma mulher era vítima de violência. De acordo com ele, ela estava feliz depois de um tratamento estético, mas recebeu um telefonema do marido, mudou o semblante e, então, pediu que tudo fosse desfeito.


Leia mais

Ser mulher completa em um mundo fragmentado
A mulher e a violência doméstica

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se