Cameron Arnett: “Sou primeiro um cristão, e não um ator”

Foto: Reprodução

Cameron Arnett contou que ouviu Deus falando ao seu coração quando ele se deparou com a proposta de um papel no qual teria que fazer cenas de nudez.

Cameron Arnett é um ator reconhecido e premiado no cinema, teatro e televisão. Além disso é palestrante e produtor. O veterano do cinema fez sucesso nas décadas de 80 e 90 como “O Melhor Amigo do Homem”. E ainda foi vencedor do Dove Stand Your Ground, “Campeão”, “Extraordinário” e “Conheça as Rainhas”.

Mas mesmo com esse sucesso todo, ele precisou renunciar uma carreira promissa em Hollywood por conta da fé. Ao ser aprovado para realizar um novo papel no cinema, Cameron Arnett se deparou com um problema moral. Ele precisava realizar uma cena de nu parcial. Como alternativa, lhe ofereceram a possibilidade de usar um dublê de corpo.

Cameron achou que havia solucionado o dilema moral. Em contraste, disse que sentiu Deus lhe dizendo: “As pessoas vão continuar pensando que ali é você. Isso foi suficiente para me declinar da oferta promissora”, disse em entrevista ao Christian Headlines.
“Então eu disse que não podia fazer isso. E eu perdi tudo. A agência me abandonou. E isso meio que interrompeu tudo. E Senti Deus me dar um tapinha no ombro e dizer: ‘Sabe, agora é a hora de sair do sistema’”, revelou Cameron.
Devido à recusa de fazer papéis que contrariavam a sua fé cristã, Cameron passou por várias dificuldades. Até que a indústria do cinema gospel surgiu como uma providência de Deus, e não para de crescer.
Mais que vencedores
Cameron em uma cena do filme “Mais que vencedores”. Fonte: Overcomer

Cameron Arnett vai integrar o elenco do filme “Mais que vencedores”, que estreia em novembro nos cinemas brasileiros. Ele interpreta o papel de um homem cego que encontrou Cristo no meio da dor e do caos.

Arnett disse que a libertação é muito oportuna. E que vale a pena ser fiel a Cristo custe o que custar. “Porque

precisamos levar as pessoas de volta ao seu Salvador, ao seu Senhor. Tenho a capacidade de ser eu mesmo em todos os lugares e não comprometer meus padrões”, disse.

Assim, ele concluiu. “Eu sou primeiro um cristão. Eu não sou um ator. Eu não sou pastor. Eu sou um filho de Deus e eu sou um servo de Deus. Essa é a minha reivindicação à fama”.

*Com informações de CBN News e Christian Headlines


Leia mais

Kewane Jones: “Deus tem um propósito”
Jonathan Adams conta como se tornou um seguidor de Cristo
Livramento faz ator se voltar para Deus