25.9 C
Vitória
sexta-feira, 17 setembro 2021

Fundador da Hillsong, Brian Houston fala da demissão de Carl Lentz

Lentz foi demitido da Hilsong em novembro do ano passado. Embora o público só tenha tomado conhecimento dos problemas com a liderança de Lentz, Brian Houston admitiu que estava preocupado há anos

Por Priscilla Cerqueira 

Seis meses após o afastamento do pastor Carl Lentz, da igreja Hillsong em Nova York, uma das maiores do mundo, o fundador da denominação, o pastor Brian Houston resolveu se pronunciar sobre caso. Em uma entrevista à Today, um site de notícias dos Estados Unidos, o líder falou pela primeira vez sobre o escândalo que abalou a igreja.

Conhecido por seus seguidores e amigos de alto escalão no mundo das celebridades, pastor Carl Lentz foi demitido em novembro do ano passado por “falhas morais”, traição a esposa. Além disso, segundo nota divulgada por Brian na época, houve “discussões contínuas em relação a questões de liderança e quebra de confiança.

“Carl era um personagem único. Há muitas coisas de que sinto falta nele. Mas havia questões de liderança que acredito incluir mentiras, incluindo o que eu chamaria de narcisista comportamento”, disse ele.

Durante a entrevista, Pastor Brian falou sobre o comportamento de Lentz, a qual chamou de “narcisista e perturbador”. “Tive preocupações e muitas conversas ao longo dos anos com Carl”, afirmou.

Problemas

Considerado um dos líderes de maior visão sobre como alcançar novas gerações para o Reino de Deus, Houston esclareceu sobre alegações de que teria sido mais tolerante com Lentz pelo fato de ele atrair celebridades para a Igreja.

“Acho irritante que as pessoas pensassem que era importante para mim e para minha esposa, Bobbie, atrair pessoas famosas para a Igreja”, disse. Após saída de Lentz, Houston lamentou também que esta temporada esteja sendo ‘difícil’ para eles como igreja.

“Tem sido difícil devido a muita decepção em algumas das coisas que surgiram. Alguns obviamente são falsos. Outras coisas são reais. Na minha opinião, se uma pessoa é maltratada, já é demais. Se for verdade que as pessoas foram maltratadas ou que sofreram bullying, estou 100% empenhado em tirar isso de nossa igreja”, continuou.

Houston acrescentou: “Tenho refletido muitas e muitas vezes e estou reconhecendo que erros foram cometidos e que há coisas em que precisamos melhorar, muito melhor. Não estou recuando diante disso”.

Com informações de Today

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se