24.1 C
Vitória
sábado, 15 maio 2021

Cúpula do clima: Brasil chega ainda mais isolado

Na avaliação de ambientalistas, a atual situação do país é inédita e aponta para um isolamento ainda maior do governo nos segmentos da sociedade

Por Sofia Aguiar (AE)

O Brasil participa, a partir desta quinta-feira, 22, da Cúpula dos Líderes sobre o Clima, convocada pelo presidente norte-americano Joe Biden. Na avaliação de ambientalistas, a atual situação do País é inédita e aponta para um isolamento ainda maior do governo nos segmentos da sociedade.

Para o presidente do Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam), Carlos Bocuhy, “as forças vivas da sociedade brasileira, seja a academia, a ciência, as ONGs e os setores produtivos mais desenvolvidos, que têm maior clareza do momento atual, estão hoje dissociadas da posição do governo”.

Carta dos governadores

Governadores entregaram uma carta assinada ao embaixador dos Estados Unidos, Todd Chapman, com uma proposta de negociação direta sobre o clima. O documento foi elaborado pela coalizão Governadores pelo Clima.

“Quando um país está completamente dividido entre as forças vivas da sociedade e seu governo, não há nenhuma confiabilidade possível com as atitudes do governo”, analisa Bocuhy. “A confiança é a base da diplomacia”, pontua.

No evento, o Brasil deve pedir aos Estados Unidos uma ajuda de cerca US$ 1 bilhão para medidas de combate ao desmatamento ilegal. No entanto, a aprovação dos repasses deve sofrer forte pressão do Congresso norte-americano. De acordo com Bocuhy, existe uma posição crescente de que qualquer tipo de auxílio envolvendo o país deverá contar com uma política ambiental clara.

Coletivo Fórum das ONGs Ambientalistas

Luiz Mourão, do Coletivo Fórum das ONGs Ambientalistas do Distrito Federal e Entorno, acredita que é muito difícil, dentro do que está sendo apresentado como política ambiental do Brasil, “que o governo possa convencer os demais países de sua boa-vontade no assunto, uma vez que tudo demonstra o contrário”

Na avaliação de Yara Schaeffer-Novelli, professora sênior da Universidade de São Paulo (USP) e membro do Instituto Bioma Brasil, estamos diante de dois Brasis. “Um, onde a sociedade civil se manifesta em defesa do Estado brasileiro, sua Constituição e a integridade de seus recursos naturais; e de outro lado um governo que não se reconhece no papel de Estado, mais associado aos interesses setoriais causadores do aquecimento global”, afirma.

A Cúpula do Clima ocorre entre hoje e sexta-feira (23) e reunirá 40 líderes mundiais a convite dos Estados Unidos. O Brasil será representado pelo presidente Jair Bolsonaro, que chega à cúpula sob forte cobrança pelo desmatamento ilegal na Amazônia.

Veja o discurso do presidente Bolsonaro

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se