20 C
Vitória
sexta-feira, 23 abril 2021

Bombeira heroína é promovida por ato de bravura em MG

Annie Caroline Arcanjo é a primeira mulher promovida por ato de bravura em quase 110 anos do Corpo de Bombeiros de MG. A bombeira arriscou a própria vida pra salvar uma família: “faria de novo”, declara

Pela primeira vez em 109 anos da história do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, uma mulher foi promovida por ato de bravura. A cabo Annie Caroline Praça Arcanjo, 29, foi elevada ao cargo de 3º sargento.

A condecoração foi porque quando ela estava de folga, salvou a vida de seis pessoas que ficaram ilhadas no terraço de uma casa, em Raposos (MG), em janeiro de 2020, com as chuvas intensas que atingiram a cidade. “Se eu pudesse, faria de novo, de novo e de novo para quantas pessoas puder. Estou vestindo esta farda para isso”, disse a bombeira.

A ação, que colocou em risco a própria vida da militar, ainda contou com a ajuda do pai, capitão José Arcanjo, 59, que entrou para a reserva em 2010. Os dois cumpriram o juramento que fizeram ao ingressar na carreira, que diz: “Salvar! Mesmo com o sacrifício da própria vida”.

Annie foi condecorada pela corporação no estado, no dia 25 de dezembro. A entrega do reconhecimento é tão singular que, em um universo aproximado de seis mil integrantes, costumam ocorrer, em média, apenas duas promoções desse tipo por ano, segundo a instituição.

Inspiração do pai

Segundo ela, o pai a inspirou quando decidiu ingressar na corporação, aos 18 anos. Em minoria no ambiente militar, ocupando apenas 10% das vagas, também está na pauta a importância da representatividade feminina.

Antes cabo e agora 3º sargento, Annie Caroline defende que a mais importante promoção concedida por uma instituição militar deve ser cada vez mais ocupada por mulheres que se orgulham e se entregam por amor à profissão, assim como ela.

*Com informações de Bombeiros MG

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se