Bolsonaro quer proibir Ideologia de Gênero nas escolas

O presidente Jair Bolsonaro Foto: Adriano Machado / REUTERS
O presidente Jair Bolsonaro Foto: Adriano Machado / REUTERS

Presidente anunciou, através das redes sociais, medida para proibir a ideologia de gênero no ensino fundamental

O Presidente Jair Bolsonaro anunciou em sua rede social, na última terça-feira (3), uma determinação que proíbe a ideologia de gênero no ensino fundamental.

Bolsonaro revelou na postagem que o Ministério da Educação deve preparar um Projeto de Lei (PL) sob o mesmo ponto de vista da Constituição Federal.

Antes de mais nada, escreveu, “determinei ao Ministério da Educação – MEC, tendo em vista o princípio da proteção integral da criança e do adolescente, previsto na Constituição Federal, preparar Projeto de Lei que proíba ideologia de gênero no ensino fundamental”, concluiu.

O presidente iniciou falando sobre a “Ideologia de Gênero” e em seguida revelou que a AGU não se manifesta contrária ou favorável ao tema, concluindo que a competência para legislar não está nas mãos do judiciário.

“Na questão ‘IDEOLOGIA DE GÊNERO’ a AGU não se manifesta contrário ou favorável à mesma, mas sim sobre quem compete legislar sobre o assunto, neste caso a competência é FEDERAL”, reiterou o presidente frisando a soberania da União.

Desde o início de sua campanha, Jair Bolsonaro apresenta uma bandeira contrária à ideologização nas escolas de ensino fundamental, e tem essa medida como uma das promessas de Governo.

SÃO PAULO

Nesta terça-feira (3) João Dória, Governador do Estado de São Paulo, postou em seu twitter opinião similar sobre o assunto, comentando a respeito de um erro no material escolar dos alunos do 8° ano da rede estadual. A apostila em questão traz conceitos de identidade de gênero, sexo biológico e orientação sexual, além de DSTs e gravidez.

“Fomos alertados de um erro inaceitável no material escolar dos alunos do 8° ano da rede estadual”, escreveu o Governador que, em seguida, revelou estar tomando providências: “solicitei ao Secretário de Educação o imediato recolhimento do material e apuração dos responsáveis”.

O Governador finalizou deixando claro seu posicionamento em relação ao tema, “Não concordamos e nem aceitamos apologia à ideologia de gênero”, concluiu.

LEIA MAIS

Ideologia de Gênero: o paradoxo da igualdade