Bolívia terá nova eleição em março

As eleições do país foram realizadas em outubro. Foto: Reuters/Ueslei Marcelino

Anúncio da nova eleição no país foi feito pela chanceler Karen Longaric. Resultado da votação deu vitória a Evo Morales, mas denúncias de fraude minaram a credibilidade do ex-presidente, que renunciou ao cargo

A nova eleição presidencial na Bolívia deve ocorrer em março. A confirmação veio da chanceler do governo interino do país, Karen Longaric. Ela afirmou também que esta vez a eleição será mais livre.

A convocação de um novo pleito está sendo prometida desde que a senadora Jeanine Añez se autoproclamou presidente interina, em 12 de novembro. E ocupou o vácuo de poder deixado após a renúncia de Evo Morales, de seu vice e dos presidentes do Senado e da Câmara.

As últimas eleições no país, que deram a vitória a Evo Morales, aconteceram em outubro. E foram marcadas por idas e vindas e acusação de fraude. Um relatório divulgado na última quarta (4) pela Organização dos Estados Americanos (OEA) apontou que houve “ações deliberadas para manipular os resultados”. E inclui também alteração e queima de atas de votação e falsificação de assinaturas.

Processo eleitoral

Os membros do Movimento para o Socialismo (MAS), partido de Evo, estão colaborando com a transição e querem participar do processo eleitoral. “Desta vez eles querem participar com uma diretoria renovada, diferente daquela que causou tantos danos às nossas instituições”, disse.

*Com informações das agências e Folhapress


leia mais

Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia