31.9 C
Vitória
domingo, 24 outubro 2021

Boas obras e o evangelho na sociedade

“De que adianta, meus irmãos, alguém dizer que tem fé, se não tem obras? Acaso a fé pode salvá-lo? Tiago 2:14”

Por Marlon Max

A igreja é a expressão de Jesus Cristo na terra. É através da ação do Espírito Santo de Deus no homem que se manifesta as boas obras do pai para toda humanidade. Com indicadores econômicos desfavoráveis, o número de pessoas em situação de vulnerabilidade cresceu no Brasil.

Enquanto uma parcela da população debate posicionamentos políticos, milhares de pessoas sem voz permanecem à margem da sociedade. Mas o cristão não precisa de ideologia para estender a mão e aliviar a dor do outro.

Para o pastor da Primeira Igreja Presbiteriana do Brasil, em Vitória, no Espírito Santo, Hernandes Dias Lopes, as boas obras não são motivadas pela salvação ou redenção que temos na vinda de Jesus, mas está ancorada nos atos que ele já fez e faz pelos necessitados.

“Há muitas pessoas que, por não compreenderem o ensino das Escrituras, colocam a prática das boas obras como a causa da salvação. Isso é um ledo engano. As boas obras são a evidência da salvação e não a sua causa. Praticamos boas obras porque fomos salvos pela graça e não para sermos salvos pelos nossos méritos”, explica.

Reverendo Hernandes Dias Lopes

Quando um cristão atua de forma intencional para aliviar ‘as dores’ do mundo e as injustiças, Deus é glorificado. O pastor também lembra que foram as obras de Jesus que nos alcançaram, isto é, todos fomos alvos um dia do coração caridoso e piedoso do Mestre. Desta forma, nada do que o cristão faz hoje deve ser motivo de orgulho ou vaidade, senão uma expressão de devoção.

“Quando os homens veem as nossas boas obras, eles glorificam ao nosso Pai que está nos céus. As boas obras não são praticadas para nos enaltecer a nós mesmos. Não devemos tocar trombetas para chamar atenção para nós mesmos, quando estendemos as mãos aos necessitados. Ao contrário, devemos ser discretos ao ajudar o próximo, sabendo que fazemos isso em obediência à ordem divina e para a glória de Deus”, esclarece Dias Lopes.

Quando praticamos as boas obras descritas por Cristo, explica o pastor, expressamos o amor incondicional de Deus para com a humanidade. Dias Lopes lembra que Jesus se ocupou de servir a todos que passaram pelo seu caminho, sem distinção.

“As boas obras do evangelho são para todos que amam ao Pai. Não podemos amar a Deus a quem não vemos se não amamos os irmãos a quem vemos. Não podemos sonegar ajuda aos irmãos necessitados, fechando-lhes nosso coração, e ao mesmo tempo termos o amor de Deus permanecendo em nós. A prática das boas obras é uma evidência de que amamos a Deus e de que o amor de Deus habita em nós”, explica Hernandes Dias Lopes.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se