Blasfemar contra o Espírito Santo é imperdoável?

“Todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada” (Mt. 12:31 e 32)

Não existe “pecado imperdoável”, essa expressão não é bíblica. Enquanto houver arrependimento no coração do homem, haverá perdão no coração de Deus.

Arrependimento é a condição básica para o perdão dos pecados. “Arrependei-vos, e convertei-vos para serem cancelados vossos pecados” (At. 3:19). Quem produz o arrependimento é o Espírito Santo. “Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado” (Jo. 16:7 e 8). Sendo assim, podemos dizer que a blasfêmia contra o Espírito Santo ocorre quando não há arrependimento, pois não há consciência do pecado.

A blasfêmia contra o Espírito Santo não é resultado de um momento. É uma sequência de decisões de resistência às admoestações, vindas do Espírito Santo, por meio da Bíblia, dos sermões, dos conselhos, etc., que sistematicamente vão sendo desprezadas.

A blasfêmia contra o Espírito Santo não é um tipo de pecado, afinal nenhum pecado é, em si, imperdoável. Esse ato não é como adulterar, assassinar, mentir ou roubar. É resistir conscientemente aos apelos do Espírito Santo, que só consumará na morte, porque enquanto há vida, há esperança.