20.6 C
Vitória
quinta-feira, 4 junho, 2020

Bíblia motiva mulheres a encontrar propósito

- Continua após a publicidade -

Mais lidas

Comissão Europeia avança para disponibilizar € 11,5 bi para recuperação da crise

A Comissão Europeia aprovou nesta quarta-feira, 3, modificações em seu orçamento para 2020 para disponibilizar 11,5 bilhões de euros para a recuperação econômica já em 2020.

Vacina contra covid-19 desenvolvida em Oxford será testada no Brasil

A vacina contra a covid-19 que está sendo desenvolvida na Universidade de Oxford, no Reino Unido, será testada também no Brasil, conforme publicação no Diário Oficial da União.

CPI identifica 2 milhões de anúncios do governo em sites de ‘conteúdo inadequado’

Relatório produzido pela CPI das Fake News mostra que o governo federal investiu dinheiro público para vincular 2 milhões de anúncios publicitários em canais que apresentam "conteúdo inadequado".

Bolsonaro formaliza general Eduardo Pazuello como ministro interino da Saúde

O presidente Jair Bolsonaro formalizou no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (3) o nome do general Eduardo Pazuello para exercer, interinamente, o cargo de ministro de Estado da Saúde.

Em momentos de tribulação, mulheres encontraram na Bíblia o conforto que precisavam para si e compartilharam com outras pessoas

A Bíblia destaca a importância do papel das mulheres na sociedade desde os tempos antigos. No relato da Criação, Deus decidiu criar a mulher como uma parceira do homem no cuidado com o mundo recém-surgido (Gênesis 2:18). Entre os antigos hebreus, a organização social e religiosa respeitava as mulheres.

Há vários exemplos. Entre eles estão o caso de Ana, que fez livremente um voto a Deus sobre um assunto pessoal (1 Samuel 1:11, 24-28). E de Débora e Hulda, que foram conselheiras civis, militares e espirituais do povo, Inclusive prestando aconselhamentos a homens que eram autoridades religiosas e militares da época.

Se no passado elas tinham liberdade para procurar a orientação divina e colaborar com assuntos sociais e espirituais, há evidências de que hoje em dia não é diferente. É possível perceber isso na maneira como se relacionam com a Palavra de Deus em plena era digital, do crescimento da tecnologia e do avanço das comunicações.

Transformadas pela Bíblia

E são histórias que mostram mulheres encontrando propósito pessoal e espiritual. A psicopedagoga Luzia Bastos, de Salvador (BA) viveu um drama no momento em que perdeu o emprego, o fim de seu casamento. Duas perdas pessoais em um intervalo de tempo tão curto mexeram com sua cabeça.

Ela começou a alimentar pensamentos suicidas. Sentia-se sem ânimo. Sequer esboçava qualquer capacidade de reagir e dar a volta por cima. Luzia sentiu vontade de estudar a bíblia. Na medida em que avançava, sua vida passou a ser diferente.

“A Palavra fez um sentido tão forte para mim. Cada texto que eu leio é uma experiência pessoal que tenho com Deus. A Palavra vive em mim e tem um poder transformador”, declarou.

mulheres_inspiração-comunhao
“A Palavra de Deus me encontrou em um momento em que estava socialmente desolada”, disse Margarete. Foto: Notícias Adventistas

Vítima de depressão e uma vontade de morrer. Essa também foi a situação da psicóloga Margarete Carneiro. Em um dia, quando saiu de casa em Feira de Santana (BA), onde mora, com o pensamento de se matar, sentiu algo como que a puxando e a levando para uma praça. “Fui tomada por uma força que não sei explicar”, disse. Voltou para casa aos prantos.

Algum tempo depois, começou a ter a oportunidade de estudar a Bíblia. Em cada encontro, parecia que os vazios que a machucavam há tempos eram preenchidos.

“A Palavra me encontrou num momento em que eu estava socialmente desolada, por causa da depressão. E aí encheu meu coração de esperança”, emocionou-se. Hoje ela dedica parte do tempo para ajudar pessoas com problemas de transtornos de ansiedade e depressão.

mulheres_inspiração-comunhao
Depois de perder o pai, Valeria encontrou conforto ao estudar a Bíblia e conhecer a doutrina da ressurreição. Foto: Notícias Adventistas

Palavra de conforto

A arquiteta Valéria Lima, de Aracaju (SE), também descobriu na Bíblia um alento para uma perda que teve. “Em dezembro de 2017, perdi meu pai. Achei que jamais ia suportar, enlouquecer, e que não teria forças para continuar. Então encontrei conforto na Palavra de Deus”, afirmou.

Ela começou a estudar a Bíblia com mais frequência e atenção, até fazer disso um hábito. A perda transformou-se em esperança. E ficou motivada para ensinar a Palavra para outras pessoas.

“Do mesmo jeito que fui alcançada, quero que minha mãe e minhas amigas também encontrem esse refrigério. O que a Palavra fez comigo através do Espírito Santo, quero que aconteça com todas as pessoas”, declarou.

*Da redação, com informações de Notícias Adventistas

- Continua após a publicidade -

Revista Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Encontro Sepal em nova data

A data do encontro Sepal, que aconteceria em maio foi alterada para setembro. Medida foi tomada de acordo com as práticas para o enfrentamento da propagação do coronavírus

Vila Mix em Casa Gospel com grandes nomes

Grandes nomes do meio evangélico do Brasil como André Valadão e Deive Leonardo vão participar do VillaMix em Casa Gospel. Evento será transmitido pelo youtube. Saiba mais!

“Carreata da solidariedade”, Marcha para Jesus em SP

Realizada pela organização da Marcha para Jesus, a ação foi batizada de “Carreata da Solidariedade” e será realizada no dia 13 de Junho

Diante do Trono anuncia congresso online

Diante da pandemia do coronavírus, a banda anunciou o "Congresso Mulheres e Moças" online

Receber notícias

Gostaria de receber notícias em primeira mão? Assine gratuitamente agora:

Plugue-se

Lições da Escola Bíblica em libras

Conteúdo está disponível no canal da CPAD no Youtube. Todos os vídeos com as aulas estão em libras

Luiz Gwyer lança single “Ânimo”

Canção integra um repertório produzido por Luiz Gwyer em 2013 O cantor e compositor Luiz Gwyer acaba de lançar o single “Ânimo” em todas as...

Não ao racismo! O silêncio da indústria da música

No Brasil, a maior gravadora do país, a Sony Music, aderiu ao movimento anti racista

“Amazing Grace” cantado por pessoas de 50 países

Clipe foi gravado em lugares simbólicos e em idioma próprio de cada país participante