Bíblia: arma para curas emocionais

Foto: Reprodução

Um projeto de uma organização cristã está ajudando pastores a atender pessoas com experiências traumáticas, como guerras e desastres naturais usando a Bíblia como cura emocional

A SIL International, uma organização cristã vinculada à Wycliffe Bible Translators, nos EUA está fazendo um trabalho diferenciado para tratamento de traumas emocionais. A Bíblia é a ferramenta de cura para curas emocionais. Os resultados tem sido grandes.

Amy Fields é a pessoa responsável pelo desenvolvimento do programa de cura dos traumas baseado na Bíblia Sagrada. “Quando uma pessoa está traumatizada há realmente um bloqueio que ocorre entre o cérebro e o coração. Isso faz com que elas literalmente não consigam tirar nada da Escritura naquele momento”, explicou.

Segundo ela, o contexto emocional de profundo sofrimento impede em alguns casos que a pessoa consiga estar intelectual e espiritualmente aberta ao aprendizado da Palavra, porque tudo o que consegue sentir naquele momento específico são os sentimentos ruins do trauma.

Assim, Amy desenvolveu um método de ensino que contextualiza o ensino bíblico ao trauma de cada indivíduo, permitindo que a pessoa em sofrimento consiga compreender melhor a Bíblia, uma vez que ela se vê inserida nesse contexto.

Esse programa foi desenvolvido há 20 anos atrás, durante uma guerra civil que assolava a África Central. Desde então ele se espalhou para a África Ocidental, partes da Ásia e até América do Norte e América do Sul.

“Os pastores vieram para a SIL naquela época e disseram: ‘Não sabemos o que há de errado com nosso pessoal. Eles estão ouvindo a Palavra de Deus, mas é como se eles não pudessem aplicá-la em suas vidas”, contou Amy.

“O programa de cura do trauma é uma ferramenta de engajamento das Escrituras. É basicamente uma maneira que as igrejas podem ajudar as pessoas a ver que as Escrituras são práticas, não apenas para as grandes crises; ele também as ajuda a usar a Bíblia de maneira mais eficaz”, diz Amy.

Finalmente, Amy destaca que o desafio do projeto é mostrar que a Bíblia Sagrada não é um livro qualquer, mas a Palavra de Deus que trás vida e salvação. Contudo, ela precisa ser compreendida de forma prática, considerando os diferentes contextos emocionais das pessoas.

“Estamos sempre procurando maneiras de torná-la prática para as pessoas, para que elas possam entender como usá-las e para que não seja apenas um livro que está na prateleira, mas está sendo usado em discipulado e nas igrejas”, conclui a evangelista, segundo a Mission Network News.

*Com informações de Mission Network News


Leia mais

Mude o Brasil com a Bíblia
Bíblia: a revelação de Deus para a humanidade
Teologia: Um chmado à vida, à prática e ao discipulado