16.9 C
Vitória
sábado, 31 julho 2021

Bendita quarentena!

Mais Artigos

O coronavírus chegou e com ele vieram também as preocupações, as reclamações e as discussões nas redes sociais

“Eu estou enlouquecendo!”; “Não sei como suportar mais sem sair de casa!”. “Vou explodir de tanto comer”. Essas e outras frases foram ditas e repetidas nesses dias de quarentena, por todos os lugares. Se você não disse, você deve conhecer alguém que disse coisas assim.

O coronavírus chegou e com ele vieram também as preocupações, as reclamações e as discussões nas redes sociais. Os canais de televisão estão noticiando tudo que está acontecendo no mundo em tempo real. O mundo parou. Aqui em Vitória (ES) já estamos parados desde dia 18/03.

Sempre que algo ruim acontece podemos lidar com a situação de dois aspectos, o primeiro é olhar seu lado negativo, todas as dificuldades que a calamidade trás como consequência. Acredito que boa parte da população mundial está agindo assim. Talvez uma maioria esteja pensando na pandemia somente pelo aspecto negativo.

O segundo modo de olhar para esta calamidade é olhar seu lado positivo, o que de bom podemos tirar desse problema? O que de positivo podemos extrair dessa situação ruim? Tenho pensado nisso ultimamente e resolvi escrever essa reflexão pensando nisso.

O que eu pude aprender e entender dessa situação?

  1. Eu pude entender que O TEMPO é algo que eu posso controlar. Antes dessa calamidade todos nós vivíamos controlados pelo tempo, agora devemos aprender a controlar o tempo. Quem achava que não podia parar, teve que parar. Quem achava que nunca iria diminuir seu ritmo, teve que diminuí-lo forçadamente. A Bíblia declara que “há tempo para todo propósito” (Ec 3.1). EU QUERO CONTROLAR BEM O MEU TEMPO E NÃO SER CONTROLADO POR ELE.
  2. Eu pude entender que A VIDA tem mais valor do que o trabalho que fazemos. Ouvi várias vezes, nesse período, a frase: “O importante agora é proteger a vida”. Vivemos num mundo capitalista, onde, na maioria das vezes, o dinheiro é colocado acima da vida das pessoas. O coronavírus tem nos levado a perceber que a VIDA tem mais valor do que o valor monetário. Jesus falou: “Não é a vida mais do que o alimento?” (Mt 6.25). EU ESCOLHO VALORIZAR A VIDA E NÃO O QUE EU FAÇO.
  3. Eu pude entender que A COMUNHÃO pode ser exercida, mesmo quando não estamos perto. Estar distante socialmente, não é o mesmo que estar isolado socialmente. Um amigo escreveu: “Nunca estivemos tão juntos como neste tempo de distanciamento”. O amor não conhece barreiras de distanciamento. Estou vendo as pessoas se mobilizando para ajudar. Muitos estão achando formas criativas e generosas de abençoar outros. Desde colocar água e sabão nas ruas para a população de rua, doação de cestas e até mesmo colocar comida e água para os animais que vivem na rua. Diversas ações estão acontecendo por todos os lados. EU DECIDO AMAR AS PESSOAS MESMO NÃO ESTANDO PERTO.
  4. Eu pude entender que A SIMPLICIDADE de vida pode ser alcançada. Não precisamos de tantas coisas para viver e ser feliz. A vida pode e precisa ser mais simples. Devemos deixar de viver na complexidade da vida e passar a priorizar a simplicidade de vida. Corra menos, compre menos, exija menos de si mesmo, e curta mais a vida que Deus te deu. A simplicidade não é pecado, não é errado, não é pesado. A complexidade sim. Devemos abrir mão do que não precisamos, para poder ter aquilo de que necessitamos. EU QUERO VIVER UMA VIDA SIMPLES E NÃO UMA VIDA COMPLICADA.
  5. Eu pude entender que O ESTRESSE pode ser vencido. Eu mesmo estava vivendo esmagado pelo estresse sem perceber. Estava a ponto de ter uma crise nervosa. Mas, com essa quarentena meu nível de estresse diminui sensivelmente, a ponto de minhas taxas de glicose voltarem para um padrão de normalidade. Não quero mais viver de forma estressante. Quero atender ao convite de Jesus: “Venham a mim todos vocês que estão cansados e sobrecarregados (estressados), e eu os aliviarei” (Mt 11.28). EU PREFIRO UMA VIDA SEM ESTRESSE ABANDONANDO TODA SOBRECARGA.
  6. Eu pude entender que A CASA tem muito valor. Aprendi a gostar de ficar em casa, de cuidar da minha casa. Fiz muitas coisas nesse tempo. Arrumamos nossa casa de Praia Grande, e tive tempo para fazer muitas coisas, que não conseguiria fazer, se não fosse a quarentena. Quero dar maior valor a minha família e à minha casa. Cuidar dos outros é bom, mas deixar de cuidar da nossa casa é pecado. Paulo diz: “Se alguém não tem cuidado dos seus, e especialmente, dos da própria casa, esse negou a fé e é por do que o descrente” (I Tm 5.8). EU QUERO CUIDAR MELHOR DA MINHA CASA E DA MINHA FAMÍLIA.
  7. Eu pude entender que A INFORMAÇÃO precisa ser filtrada. Em Praia Grande ficamos sem televisão durante um tempo. Como isso foi bom! Vou dizer de novo, isso foi maravilhoso. Ficar sem ver televisão e receber tanta informação me deixou mais tranquilo. Sei que uma medida de informação é necessária, a ignorância em si não é boa. Mas, temos tido um consumo excessivo de informação. As pessoas se “alimentam” das informações que recebem e acolhem no coração e na alma. Você é aquilo que “come”, o tipo de comida que você come interfere diretamente em sua vida. Estou falando daquilo que alimenta sua alma e sua mente. Paulo faz um apelo: “… deixem que Deus os transforme pela renovação da mente, para que possam experimentar qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12.2). Filtre as informações que você que recebe e acredita. EU ESCOLHEREI MELHOR AQUILO QUE ALIMENTA A MINHA MENTE E ALMA.

A lista poderia seguir em frente, mas acho que já falei o suficiente para chegar ao ponto – O coronavírus trará muitas consequências negativas, mas poderá trazer infindáveis aspectos positivos. Aproveite esse tempo e faça sua própria lista de lições e aprendizados que você vai tirar desse tempo de distanciamento.

BOA QUARENTENA. BENDITA QUARENTENA!

Gedimar de Araújo é pastor e líder nacional do Ministério de Apoio para Pastores e Igrejas (Mapi)

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas