25.5 C
Vitória
quinta-feira, 18 agosto 2022

Batalhas Espirituais: como enfrentá-las

Para Missionária Lucimara de Ornelas Soares Itaborai é preciso assumir a autoridade que Deus nos deu para enfrentar as Batalhas Espirituais. Foto: Arquivo Pessoal

Para a Missionária o medo e a falta de conhecimento são os maiores empecilhos dos Cristãos para enfrentar os diferentes tipos de demônios 

Por Ivi Rafaela

Enfrentar batalhas no dia a dia não é uma tarefa fácil, exige preparação e conhecimento para vencer o oponente. Na vida Cristã não é diferente. E uma das maiores dificuldades para os cristãos ainda é compreender o quão complexa e importante é essa Batalha Espiritual. E uma das maiores instruções bíblicas sobre esse combate está em Efésios 6:11-13: “Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do diabo, pois a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais. Por isso, vistam toda a armadura de Deus, para que possam resistir no dia mau e permanecer inabaláveis, depois de terem feito tudo.

Mas, mesmo com inúmeras orientações bíblicas a respeito dessa guerra, enfrentar as armadilhas do diabo não tem sido fácil. Batemos um papo com a Missionária Lucimara de Ornelas Soares Itaborai.

  1. O que é uma Batalha Espiritual?

Consiste em se opor às forças malignas pela pregação do evangelho, pela oração e pela Palavra de Deus. A Palavra de Deus é o nosso único referencial. Não podemos pautar Batalha Espiritual em experiências humanas, muito menos em orientações demoníacas, porque, no que diz respeito às coisas espirituais, a autoridade máxima é a Palavra do Senhor: “Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para correção e para instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra”– 2 Timóteo 3.16,17.

Quando estamos diante do assunto Batalha Espiritual, devemos considerar que o maior milagre de Jesus Cristo é a salvação do pecador.  Que após esse encontro, nasce de novo, é transformado e recebe nova vida, como descrito em Marcos 5: 1 – 14.

  1. Deus nos deu do Seu Poder para pisar serpentes e escorpiões, e sobre toda a força do inimigo e porque o cristão tem tanta dificuldade em vencer essa batalha. Acredita ser medo das retaliações ou a falta de conhecimento?

O medo das retaliações acredito ser o principal obstáculo que impede o cristão de desenvolver a missão dada por Jesus de expulsar os demônios, isso também não deixa ser a falta de conhecimento. Na palavra de Deus, podemos ler em Lucas 10.19: “Eu lhes dei autoridade para pisarem sobre cobras e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; nada lhes fará dano”. Se o ministério de libertação é exercido com medo e dúvidas, sua autoridade fica abalada, abrindo terreno para que possa ser atacado.

A Batalha Espiritual requer de nós o zelo do conhecimento bíblico, como escrito em 2 Timóteo 3:16,17 – “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra. Bem como o uso dos equipamentos ensinados pela Palavra de Deus para desenvolvermos esta tão nobre tarefa, para isso, em Efésios 6.11, somos orientados a “equiparmos de toda a armadura de Deus”. Por isso, se alguém é ferido na batalha espiritual, deveria checar se suas armaduras estão bem ajustadas.

  1. Há diferentes tipos de demônios?

Existe sim! Efésios 6.12 identifica essas forças das trevas na seguinte escala de autoridade: “Porque não lutamos contra carne e sangue, mas contra principados, contra potestades, contra os príncipes das trevas deste mundo, contra a maldade espiritual em regiões celestiais”. Sendo assim, os Principados, são seres demoníacos de maior autoridade. A palavra principados é traduzida do grego com arché, que significa “chefe”. Esses sãos os chefes dos demônios. Em Efésios 2 diz que esse príncipe tem domínio sobre as almas das pessoas e um principado é o que designa os espíritos demoníacos que operam a desobediência:  “Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados, nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência. Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne, seguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira”. Efésios 2:1-3

Já as Potestades, tem sua origem na palavra grega “exousia”, que significa “autoridade delegada”, como a de um policial. Os “Príncipes das trevas”, traduzido do grego como “Kosmokrator”, significa “agarrar e dominar governos pela causa do mal e das trevas”. “Kosmas” diz respeito à “preparação ou ordem”, e esses príncipes querem dominar os órgãos do governo, as leis, e as cortes. As “Hostes espirituais do mal”, significam literalmente em grego “farsas espirituais”. A palavra mal é “porneia” da qual derivam termos como fornicação e pornografia. Esses sãos os espíritos imundos com os quais nos deparamos diariamente.

  1. Como agem esses demônios?

O exército de satanás é bem organizado, e suas legiões empregaram uma variedade de métodos e planos. Precisamos estar prontos para encarar esse inimigo infernal e revelar suas táticas. Os demônios têm personalidades, são rápidos, expressam sentimentos de medo, promovem impureza, atormentam e criam desordem mental. Podem usar vozes das pessoas, confundir, criar imagens, tornar insano, ter múltiplas personalidades e causar limitações na fala, na audição e na locomoção.

Em Lucas 8.26-39, observamos certas façanhas como força física incomum, acessos de raiva, personalidades múltiplas e degenerativas, resistência a Jesus, clarividência (eles sabiam quem era Jesus) e transferência oculta (os demônios entram nos suínos).

O notável pastor alemão Kurt Koch e o psiquiatra alemão Alfred Lechler, fizeram pesquisas sobre demonização na Alemanha. Eles concluíram o seguinte a respeito dos indivíduos demonizados: “houve resistência à Bíblia, estado de transe, contrariedade às orações e reação negativa ao nome de Jesus”.

Mas a verdade gloriosa é que os demônios estão sujeitos às ordens de Jesus Cristo. O diabo não pode fazer mais do que lhe é permitido fazer, o seu acesso é limitado. O Senhor Jesus venceu Seus inimigos, tirou-lhes as armas e os expôs publicamente: “e, tendo despojado os poderes e as autoridades, fez deles um espetáculo público, triunfando sobre eles na cruz” – Colossenses 2:15.

  1. Há objetos que tenham o poder de conceder aos demônios direitos legais para agir?

Qualquer objeto que desonra à Deus concede aos demônios direitos legais para agir. Precisa ter o desejo de renunciar e destruir todo tipo de objeto oculto como livros de ocultismo, idolatria e qualquer conceitos, símbolos de crenças ou de sociedades secretas.

A evidência de uma sincera conversão gera temor como aconteceu em Atos 19.19, de maneira que quem exercia artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos, objetos com valores consideravelmente alto, mas com a chegada do evangelho ficou concluído que tais objetos e práticas de magias eram incompatíveis e inconsistentes com a fé cristã. A bíblia nos orienta a jogar fora e queimar e não doar para que outros façam uso trazendo para si um legado de perturbações espirituais.

  1. Quais são os poderes que essas parafernálias dão aos demônios?

Tais parafernálias trazem aos demônios o direito de “posse” do ambiente e da vida dessa pessoa afetando a saúde do indivíduo, a sua família e seus negócios. Uma pessoa nessa condição pode ser descrita como “sob controle demoníaco”. Os demônios precisam de um ser humano hospedeiro para descansar.

  1. Você acredita que mistificação do demônio é a causa da falta de conhecimento para as batalhas espirituais?

Sim! A falta de conhecimento bíblico ainda é o maior empecilho para vencer essa guerra. A mistificação pode ter sua atuação em duas linhas paradoxais onde uma delas tem sido o “gracejo” e a outra que traz o extremo do “medo”. Enquanto alguns brincam com a figura dos demônios, outros tremem de medo pela forma que viram em programas de TV, em filmes, shows de exorcismos e sensacionalismo, tais imagens que foram implantadas a partir de experiências pessoais e não em base bíblica causam uma distorção e criam na mente de muitos uma mística que não traz benefícios. Para os que debocham com as figuras e fantasias de demônios precisam estar atentos tanto em 1 Pedro 5.8-9: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão bramando, buscando a quem possa tragar”, como em 2 Coríntios 2.10-13: “…para que não sejamos sobrepujados por satanás; afim de que satanás não tenha vantagem sobre nós, pois não ignoramos as suas artimanhas”.

Aos que tremem no medo, precisam lembrar que o Senhor tudo pode. O Senhor é Eterno o diabo não. O Senhor é para sempre, Soberano. Satanás detém um poder concedido e temporário. O Senhor é elevado, Satanás é rebaixado, não há nem de longe paridade entre os dois. Não há nível de igualdade. O medo e o terror desaparecerão quando o povo de Deus abraçar a verdade. A fé vence o temor e como está em Romanos 10:17, é preciso buscar: “Assim é que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus”. O cristão deveria olhar para os recursos de que dispõe e com isso saber que ele é muito mais forte do que o inimigo. A luz dissipa as trevas. E principalmente lembrar de Tiago 4:7 “Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós e em  João 14:12, “Em verdade, em verdade vos digo, que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas…”

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se