MG – Aulas só começam em março

Foto: Osvaldo Afonso/Secom MG

Associação de Municípios orientou prefeitos para que iniciem calendário letivo após o carnaval, em 6 de março. Governador atribui atraso nos repasses à ‘calamidade financeira’

A crise pode atrasar o retorno às aulas nas escolas públicas de Minas Gerais. A Associação Mineira de Municípios (AMM), com cerca de 350 prefeitos, decidiu que a rede municipal de educação retome o ano letivo só no dia 11 de março, após o carnaval deste ano.

O motivo, segundo informado pelo jornal O Tempo, são os atrasos por parte do Estado aos municípios, cujo valor total já soma mais de R$ 12 bilhões. A prorrogação das férias escolares no Estado foi decidida em assembleia com os prefeitos na última segunda (21). De acordo com a Associção, mais prefeituras do estado devem aderir ao movimento.

O governador de Minas, Romeu Zema (Novo) se reuniu com superintendentes de ensino do Estado e anunciou repasse de R$ 48,7 milhões em fevereiro para despesas com transporte escolar, conectividade, manutenção e custeio das escolas.

Mesmo assim, a AMM disse que isso não muda a decisão de adiar a volta às aulas em Minas e que tal medida vai dar um fôlego financeiro para algumas cidades que estão endividadas. “A medida busca economizar recursos escassos e adiar os gastos com o transporte escolar e merenda”, garantiu Julvan Lacerda, presidente da Associação ao jornal O Tempo.

Pela internet, o governador declarou que  “a calamidade financeira de Minas é a maior do país, com previsão de déficit para 2019 de R$ 30 bilhões”. E reclamou do alto gasto com funcionalismo. “Somente a folha de pagamento no nosso estado compromete 79,18% dos recursos”, publicou nas redes sociais

*Da Redação, Com informações de Associação Mineira de Municípios e Jornal O Tempo


Leia mais

MEC: foco na alfabetização e em escolas militares
DF – Educação, moral e cívica em escolas públicas e privadas
Aulas sobre ateísmo farão parte do currículo de escolas públicas