18.8 C
Vitória
sábado, 20 agosto 2022

Atitudes que fazem a diferença no discipulado

discipulado
Foto: Reprodução

É preciso ter o discernimento de que o discipulado requer entrega, tempo e responsabilidade

Por Priscilla Cerqueira 

O discipulado está relacionado ao cuidado de pessoas, ao acompanhamento, à instrução e ao relacionamento contínuo – como um pai que cuida do seu filho ou como um irmão mais velho. Nesse cenário, existem atitudes que fazem uma completa diferença no discipulado, quando aplicadas.

Um discípulo é um seguidor de Jesus, que aprendendo seus ensinamentos, caminha conforme a sua vontade e que a cada dia busca se parecer mais com Ele em suas decisões e atitudes.

Além disso, um discípulo de Cristo também recebe a missão de fazer mais discípulos, que por sua vez farão outros, e assim por diante. Jesus disse: “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações…” (Mateus 28:19 – NTLH).

Essa responsabilidade é do pastor, do líder, de todo cristão: fazer discípulos. Mas para isso, é preciso caminhar junto, investir tempo em relacionamentos intencionais, compartilhar a vida e acompanhar cada discípulo.

A tarefa com os visitantes – para transformá-los em discípulos de Jesus – é um grande desafio pois requer tempo, compromisso e dedicação. Naturalmente, quando chegam visitantes nas células, pequenos grupos ou até nas igrejas, é comum querermos abraçar a todos para fazê-los discípulos.

Contudo, é preciso ter o discernimento de que o discipulado requer entrega, tempo e responsabilidade, e que não será possível discipular muitas pessoas. Por isso, discipule alguns e faça estes gerarem mais discípulos.

Comunhão apresenta algumas atitudes que fazem a diferença no discipulado e que são muito importantes para que possamos cumprir a Grande Comissão fazendo discípulos para Jesus. Confira!

1 – Oração
Vamos começar com o principal: é muito importante no discipulado separar um tempo de oração dedicado aos seus discípulos. Aliás, um tempo de oração por eles e um tempo de oração com eles fará uma enorme diferença na caminhada.

Além disso, a oração dará forças tanto para o discípulo, quanto para o discipulador, e assim, trará intimidade e unidade entre eles, ensinando o discípulo a buscar sempre as respostas para suas questões desenvolvendo uma vida de oração constante.

2 – Ensinamento da Palavra de Deus
O discipulado que nos faz crescer de verdade só é possível se sua base for a Palavra de Deus. Por isso, o discipulador deve ensinar o discípulo a amar a Palavra, adquirir o hábito de ler, respeitar e seguir as Escrituras. É isso que vai gerar discípulos maduros e um discipulado profundo.

Outro ponto importante é que os conselhos do discipulador precisam estar alinhados ao que a Palavra de Deus nos instrui e não em suas próprias experiências pessoais. Não podemos esquecer que a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus (Rm 10:17).

3 –  Compartilhar da vida
Umas das atitudes que fazem a diferença no discipulado é a construção de uma relacionamento genuíno e aberto, é fundamental que isso exista entre o discípulo e o discipulador.

Assim, ambos precisam compartilhar a vida, ouvir um ao outro, descobrir coisas em comum, rir juntos, passar por vários momentos dos mais divertidos aos mais difíceis e desfrutar da companhia um do outro.

Em suma, é quando compartilhamos a vida que a caminhada fica mais fácil, que o exemplo arrasta, que observamos melhor os ajustes que precisamos fazer no nosso temperamento, que conseguimos suportar as pressões do dia a dia e que somos impulsionados a irmos além do que pensávamos ser possível.

4 – Motivar Sempre
Motivar o discípulo é um ponto chave, além de ser uma das atitudes que mais fazem a diferença no discipulado. Por isso, sonhe com seu discípulo e faça-o sonhar também. Mostre que um dia você quer que ele esteja no seu lugar e que chegue ainda mais longe tornando-se um grande líder de sucesso e excelentes discipuladores.

Dessa forma, motive os discípulos demonstrando a eles a importância desse papel para o avanço do Reino de Deus. Além disso, apresente as oportunidades criadas para que eles também consigam ajudar.

Cada vez mais chegarão pessoas novas, então toda ajuda sempre será bem-vinda. Discípulos motivados são ótimos para serem treinados e ficarem dispostos a auxiliar no que precisar.

5 – Investir tempo
O tempo é uma peça preciosa para um discipulado cristão. Assim, é mais do que importante ter tempo e atenção com cada uma das pessoas.

Dedique tempo aos discípulos. Mesmo na correria do dia a dia, envie sempre uma mensagem dizendo que se lembrou dele, que está orando por ele e que se importa. Como faz diferença num tempo onde os relacionamentos são tão frios, saber que tem alguém que se importa de verdade.

Além disso, você pode visitar o discípulo, chamá-lo para de alguma forma fazer parte de sua rotina e fazê-lo se sentir em família quando está com você. Depois, você acabará percebendo que ganhou um filho espiritual e que é um prazer enorme cuidar dele.

Lembre-se: um bom discipulador percebe que ele é apenas um instrumento nas mãos do Senhor para que a vida de Deus seja derramada na vida do seu discípulo. Por isso, ele deve sempre buscar um modelo de relacionamento profundo com Jesus.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se