Atilano Muradas volta ao Brasil, fala de sua experiência e dos planos

Fora do Brasil há sete anos, Atilano volta à sua terra e conta para a equipe da Revista Comunhão tudo sobre a sua carreira nos Estados Unidos, o trabalho com o Ministério Diante do Trono e o futuro no Brasil. O compositor, teólogo, pastor e jornalista Atilano Muradas, articulista da Revista Comunhão desde 2004, é conhecido em todo o Brasil e no exterior por dois motivos bem distintos. Primeiro por ser o escritor de três livros na área de música e louvor de grande sucesso – “Tocar violão é fácil” (Editora Betânia), “Decolando nas asas do louvor” (Editora Vida), e “A música dentro e fora da Igreja” (Editora Vida) – este último, inclusive, ganhou o Prêmio Areté, em 2004.

Segundo por ter gravado oito CDs em que sempre privilegiou a música brasileira, emplacando sucessos nacionais, tais como “Brasileiros”, “Candeia”, “Sambão”, “Sementinha”, “Casar”, “Janela 10/40”, entre outros. De 1993 a 2005, Atilano desenvolveu uma carreira musical e de escritor muito intensa, viajando todo o Brasil e exterior, realizando palestras e apresentações musicais nos principais congressos e igrejas.

Nos últimos sete anos, Atilano morou nos Estados Unidos onde continuou sua carreira musical, mas também desenvolveu o ministério pastoral e o jornalismo. No mês de março, voltou para o Brasil num momento especial da carreira, em que se destaca como o compositor de todas as músicas do novo CD/DVD Infantil do Ministério Diante do Trono (DT-7), que será lançado em outubro, e também é um dos colaboradores da Bíblia Brasileira de Estudos (BBE), que será lançada pela Editora Hagnos.

Em entrevista à Revista Comunhão, Atilano falou sobre sua vida, carreira, futuro e o porquê de ter voltado para o Brasil.

Atilano, o que levou você a passar sete anos nos Estados Unidos?
A necessidade de conhecer outras línguas e povos. Tanto eu quanto minha esposa e filhos desenvolvemos trabalhos missionários, então, necessitávamos essa experiência internacional e aprender outras línguas.

Por que decidiu voltar ao Brasil?
Os motivos são muitos, mas o principal foi obedecer a voz de Deus que nos impulsionou a arrumar as malas e voltar. Aqui é a nossa terra, aqui tenho um público que curte a minha música, os meus livros, e com quem tenho grande identificação cultural. Creio também ser o momento em que a música brasileira ganha reconhecimento no meio cristão e eu não poderia estar fora desse momento tão especial. Outro motivo que gostaria de destacar é realmente o desejo de fazer algo importante para os brasileiros, afinal, aprendemos muitas coisas úteis em diversas áreas nos EUA e que poderão ser úteis aqui também.

Como você resumiria sua experiência no exterior?
Impagável! O contraste é que realmente revela quem nós somos. O mundo nunca será o mesmo para nossa família. A visão transcultural abriu nossos horizontes pessoais. Somos outras pessoas e nossos olhos conseguem ver coisas que nunca víamos. Enfim, temos muito que compartilhar com nossos irmãos.

Até o Diante do Trono parece que também aderiu ao movimento da música brasileira. Conte-nos como foi essa parceria com a Ana Paula Valadão.
Pois é, no ano passado eu ainda morava em Houston, no Texas, onde pastoreava uma igreja presbiteriana, quando me encontrei com Ana num congresso de pastores. Já nos conhecíamos, mas ainda não havia acontecido a ideia de algum trabalho juntos. Num dado momento em que ela me entrevistava para a Rede Super, ela mesma me propôs fazer as músicas para o DT-7 Infantil, o que de pronto aceitei. Dois meses depois, ela me enviou o roteiro e eu compus as 10 músicas para o projeto. O tema será o rei Davi. Quando falei com Ana sobre usar ritmos brasileiros ela aceitou a ideia na boa.

Fale-nos um pouco mais sobre o trabalho da elaboração da Bíblia Brasileira de Estudos (BBE) da Editora Hagnos.
Há quatro anos atrás o pastor Luiz Sayão me fez o convite para participar desse projeto. Trabalhei dois anos no projeto mesmo de longe escrevendo notas para a Bíblia. A BBE será a maior Bíblia anotada do Brasil, com 25 mil notas, e todas elaboradas por teólogos brasileiros. Uma vitória para a nossa cultura.

Qual trabalho você estará desenvolvendo no Brasil a partir de agora?
Inicialmente, estou visitando as igrejas atendendo aos convites para pregar, cantar e dar seminários. Graças a Deus tenho tido uma excelente recepção por parte da igreja brasileira e a agenda está enchendo. Paralelamente, estou concluindo dois livros que pretendo publicar ainda este ano, e preparando um DVD onde cantarei os meus maiores sucessos. Estou morando em Belo Horizonte e participando da Igreja Batista da Lagoinha.