24.6 C
Vitória
sábado, 8 agosto, 2020

“Ateus são mais inteligentes que pessoas religiosas”, diz estudo

Leia também

Brasil contabiliza média diária de 1.038 mortes por covid

O Brasil é o segundo país com mais casos de covid-19 no mundo. Só perde para os Estados Unidos

Beirute, a destruição e o sofrimento do povo

Em Beirute, os hospitais estão em colapso, população está de luto: "Beirute está devastada, completamente arrasada", diz missionária brasileira que mora no Líbano

Comércio demite 2,137 milhões de trabalhadores no trimestre encerrado em junho

Com muitos trabalhadores fora da força em função da pandemia, número de pessoas ocupadas no Brasil teve redução recorde de 9,6% no período

A afirmação é de um estudo feito com mais de 63 mil pessoas na Inglaterra. Segundo os autores, Richard Daws e Adam Hampshire, religiosidade se correlaciona de maneira inversa com inteligência.

Ao todo, 63 mil pessoas participaram do estudo. Eles foram divididos em três grupos. Os ateus, agnósticos e os que se declaravam religiosos (qualquer crença). Todos tiveram que passar por um teste online de 30 minutos. Eram 12 tarefas cognitivas. Elas avaliaram planejamento, racionalidade, atenção e memória.

O resultado dos testes mostraram que os ateus saíram melhor do que os participantes religiosos, mesmo levando em consideração fatores demográficos como idade e educação.Os que se diziam agnósticos ficaram posicionados entre ateus e religiosos em todas as atividades.

Apesar de a convicção religiosa se mostrar relacionada à baixa capacidade cognitiva, os dados mostram que as diferenças nos testes de memória foram muito pequenas.

Segundo os autores da pesquisa. Richard Daws e Adam Hampshire, apesar de a convicção religiosa se mostrar relacionada à baixa capacidade cognitiva, os dados mostram que as diferenças nos testes de memória foram muito pequenas se comparadas com as tarefas que exigiam racionalidade.

Eles explicaram que o baixo desempenho dos religiosos pode ser explicado por uma má performance nas tarefas em que intuição e lógica entram em conflito. Uma delas, conhecida como efeito stroop. E consiste em colorir palavras com cores diferentes das que elas representam, foi desenvolvida para criar um conflito máximo entre uma resposta intuitiva e uma resposta lógica.

“Essas descobertas fornecem evidência para suportar a hipótese de que o efeito da religiosidade está relacionada a um conflito. E se opõe à habilidade racional e inteligência em geral”, concluíram os pesquisadores.

O estudo foi publicado no jornal britânico The Independent.

 

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Semana de lives da Consciência Cristã 2021; Confira as datas!

O tema das lives, que acontece de hoje, 3, até sábado, 8, é "Feitos à imagem de Deus", que será a abordagem do Consciência Cristã 2021

Helena Tannure e Alda Célia no Congresso Vitoriosas

É a terceira edição do evento, que é voltado para mulheres. O tema do Congresso Vitoriosas 2020 será Transformadas. Saiba mais! 

Lagoinha abre curso Linhas de ensino; Saiba mais!

As aulas das turmas do primeiro módulo do Curso Linha de ensino se iniciam a partir de 17 de agosto. Saiba mais!

Fórum literário: O absurdo, a esperança e mais além

Realizado desde 2016, o Fórum literário é um curso para peregrinar nos caminhos da arte e da fé cristã. Evento, que será online, começa hoje, 27. Saiba mais aqui! 

Plugue-se

Dia dos Pais: aqueça os corações com um bom filme

O Dia dos Pais é celebrado neste domingo, 9, mas que tal aproveitar o fim de semana para aquecer o coração com um filme especial?

“Confiar” é o terceiro single de Larissa e Isabela pela Sony

Larissa e Isabela são vencedoras do Festival de Música Gospel Eagle, edição ES, que aconteceu em setembro do ano passado

“Bem mais que perto”, novo EP de Isa Ribeiro

Ao todo, sete canções integram o novo EP de Isa Ribeiro. Projeto foi gravado no início de 2020 em Belo Horizonte. 

“Recuperando a esperança” e fortalecendo a fé

Baseado em milhares de histórias verdadeiras, "Recuperando a esperança" é um forte lembrete de nunca é tarde demais para mudar e se transformar