Atentado deixa mortos e feridos em frente ao Parlamento de Londres

De acordo com a polícia, o agressor, inicialmente, usou um carro para avançar contra várias pessoas na Ponte de Westminster.

Pelo menos quatro pessoas, incluindo o terrorista, foram mortos em frente ao Parlamento britânico, em Londres, nesta quarta-feira (22), no que a polícia está tratando como um atentado. Ao menos outras 20 pessoas ficaram feridas. O agressor, que foi baleado por policiais, teria avançado o carro contra pedestres enquanto dirigia pela Ponte de Westminster, próxima à Casa legislativa. Vários feridos estariam em estado grave, de acordo com fontes médicas.

Segundo a polícia, um mesmo agressor, inicialmente, usou um carro para avançar contra várias pessoas na Ponte de Westminster. Em seguida, ao chegar na frente do Parlamento, saiu do veículo e esfaqueou um policial, que morreu. O suspeito foi baleado no local. Fontes policiais descreveram o suspeito como um homem asiático de meia idade.

O ataque forçou o fechamento do Parlamento, além de áreas no entorno, estações de metrô e famosos pontos turísticos como a “London Eye”. Pouco depois do episódio, a equipe da primeira-ministra, Theresa May, informou que ela estava a salvo, e não quis dizer se ela estava no local na hora do ataque. Há relatos, no entanto, de que a premier estava no Palácio de Westminster e foi retirada do local sob forte operação de segurança. O presidente dos EUA, Donald Trump, já foi informado sobre o episódio.

May presidirá um gabinete de crise para lidar com a situação de emergência. O Reino Unido ativou o nível de alerta “grave”, o segundo mais alto da sua escala, o que significa que um ataque terrorista é considerado muito provável.