25.5 C
Vitória
terça-feira, 16 abril 2024

Arthur Elias é o novo técnico da seleção feminina até 2027

CBF confirma Arthur Elias como novo técnico da seleção feminina até Copa do Mundo de 2027 - Foto: Thais Magalhães/CBF
CBF confirma Arthur Elias como novo técnico da seleção feminina até Copa do Mundo de 2027 - Foto: Thais Magalhães/CBF

Depois da decepção no Mundial, o técnico tenta recolocar o Brasil no pódio olímpico, o que não acontece desde os Jogos de Pequim-2008

A CBF anunciou nesta sexta-feira que Arthur Elias é o novo treinador da seleção brasileira feminina de futebol. O técnico deixa o Corinthians após quase sete anos e assume o lugar de Pia Sundhage, demitida após a eliminação do Brasil na Copa do Mundo deste ano, disputada na Austrália e na Nova Zelândia. O novo treinador da equipe acertou contrato até o fim do Mundial de 2027, que pode acontecer no Brasil.

Arthur Elias era visto por muitos especialistas como o grande favorito para o cargo. Aos 42 anos, o treinador assume a função de técnico da seleção brasileira após longo período no comando do Corinthians, time mais vitorioso da história da modalidade no país e dono de soberania no cenário nacional e continental nos números e desempenho no período.

“Primeiro quero agradecer a confiança do presidente por esse período de contrato longo até a próxima Copa do Mundo. É um sonho realizado. Tenho 20 anos como treinador de futebol e 90% dedicado ao futebol das mulheres no Brasil. Neste período, entre acertos e erros, sempre foi meu desenvolvimento pessoal e profissional junto com a minha comissão técnica e apoio ao futebol feminino no Brasil”, comentou Arthur Elias.

“Me sinto muito realizado e tenho certeza que, em pouco tempo, vamos conseguir mudar a mentalidade do futebol. Tenho certeza que vamos conseguir mudar e ter resultados rápidos. O Brasil precisa voltar a ser protagonista no futebol mundial e podemos isso”, declarou o técnico.

- Continua após a publicidade -

O novo treinador chega à seleção feminina com uma tarefa difícil e com pouco tempo para trabalhar. Depois da decepção no Mundial, o técnico tenta recolocar o Brasil no pódio olímpico, o que não acontece desde os Jogos de Pequim-2008, e terá menos de um ano para se preparar. Na última Olimpíada, já com Pia Sundhage no comando, o Brasil foi eliminado nas quartas de final, nos pênaltis, diante do Canadá.

Após os Jogos Olímpicos de Paris-2024, que devem ser a última competição de Marta com a camisa da seleção brasileira, o treinador terá que preparar o Brasil para a Copa América e posteriormente para a Copa do Mundo de 2027. No Mundial, o desafio será recolocar o país no mata-mata e tentar superar o resultado da edição de 2007, quando a equipe brasileira foi vice-campeã. Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -