19.9 C
Vitória
quarta-feira, 25 maio 2022

Arqueólogos descobrem objeto com texto hebraico no altar de Josué

Escavações no altar de Josué - Foto: Daniel Ventura/Ancient Samaria

Uma imagem semelhante a uma flor de lótus e uma inscrição com a letra hebraica Alef aparecem no artefato, que a origem ainda é desconhecida

Por Patricia Scott 

Arqueólogos encontraram um antigo artefato feito de chumbo. O objeto estava no que restou das escavações no sítio arqueológico do monte Ebal, na Cisjordânia, na região de Samaria, segundo o The Jerusalem Post. No local, encontra-se o altar bíblico de Josué.

As Sagradas Escrituras revelam que Josué liderou os israelitas na conquista de Canaã, ergueu um altar no Monte Ebal, conforme instrução do seu antecessor, Moisés, seguindo os israelitas ao cruzar o rio Jordão. “Então Josué edificou um altar ao Senhor Deus de Israel, no monte Ebal”, Josué 8.30.

Os estudiosos identificaram no amuleto uma marca semelhante a uma flor de lótus, uma imagem significativa no antigo Egito. No objeto, segundo eles, há a inscrição da letra hebraica Alef. Os especialistas ainda trabalham para descobrir a origem do artefato.

O amuleto foi achado nas escavações, que foram lideradas pelo arqueólogo Adam Zertal, ex-diretor e professor do Departamento de Arqueologia da Universidade de Haifa, em Israel, que morreu em 2015. Ele foi o responsável por encontrar o Altar de Josué, no monte Ebal. O arqueólogo Zvi Koenigsberg trabalhou com Zertal entre os anos de 1982 e 1988, justamente no sítio arqueológico onde estava o amuleto recém-descoberto.

Objeto encontrado pelos arqueólogos – Foto: Reprodução

O amuleto é “opaco como uma ostra”, sugerindo que continha algo dentro. Um funcionário da Autoridade de Antiguidades de Israel tentou abri-lo, mas desistiu quando começou a desmoronar nas bordas. Zvi Koenigsberg explicou ao The Jerusalem Post que, por ser pequeno e delicado, o amuleto foi analisado em um sofisticado laboratório em Praga, na República Tcheca. Foi possível identificar que “havia algo dentro”. Os especialistas usaram câmeras especiais para recriar o artefato no computador em 3D. Eles chegaram à conclusão que, no passado, o amuleto foi usado para guardar algum artefato misterioso.

Nos próximos dias, segundo Konigsberg, será realizado um minucioso exame das placas de gesso encontradas dentro do altar. O arqueólogo destacou que na conquista de Canaã por Josué, o gesso foi usado exclusivamente em locais de culto.

“Seria fascinante examinar as placas com tecnologias que ainda não estavam disponíveis para nós durante as escavações, incluindo dispositivos infravermelhos sofisticados, que poderiam revelar textos que são abordados na Bíblia sobre o altar de Josué”, salientou Konigsberg.

Para o chefe do Conselho Regional de Samaria Yossi Dagan, a descoberta é mais uma prova da precisão da Bíblia. Ele afirmou que a descoberta “prova mais uma vez a conexão profunda e inseparável entre o povo judeu e Samaria e a Terra de Israel como um todo”.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se