21.2 C
Vitória
quinta-feira, 4 junho, 2020

Aposentadoria com casa própria vale a pena ou é melhor alugar?

- Continua após a publicidade -

Mais lidas

Comissão Europeia avança para disponibilizar € 11,5 bi para recuperação da crise

A Comissão Europeia aprovou nesta quarta-feira, 3, modificações em seu orçamento para 2020 para disponibilizar 11,5 bilhões de euros para a recuperação econômica já em 2020.

Vacina contra covid-19 desenvolvida em Oxford será testada no Brasil

A vacina contra a covid-19 que está sendo desenvolvida na Universidade de Oxford, no Reino Unido, será testada também no Brasil, conforme publicação no Diário Oficial da União.

CPI identifica 2 milhões de anúncios do governo em sites de ‘conteúdo inadequado’

Relatório produzido pela CPI das Fake News mostra que o governo federal investiu dinheiro público para vincular 2 milhões de anúncios publicitários em canais que apresentam "conteúdo inadequado".

Bolsonaro formaliza general Eduardo Pazuello como ministro interino da Saúde

O presidente Jair Bolsonaro formalizou no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (3) o nome do general Eduardo Pazuello para exercer, interinamente, o cargo de ministro de Estado da Saúde.

Aquisição, através de cooperativas habitacionais, representa custo até 40% menor que em bancos

Por PRNewswire (AE)

Certamente você já ouviu algum expert em finanças afirmar que pagar aluguel, para alguns, pode ser mais rentável do que ter um imóvel. Mas será que na prática, a matemática é essa mesmo? Porque alguns fatores precisam ser considerados principalmente: a renda variável e a dependência da uma aposentadoria, abaixo da renda média ao longo da vida produtiva. O sonho da casa própria não deve ser menosprezado, pelo contrário, na ponta do lápis as contas podem indicar que é o melhor cálculo e, além disso, é medida de segurança, realização e até economia para uma aposentadoria tranquila com a família.

A maioria dos bancos indica que cobra 6,5% de juros ao ano + TR, para financiamento habitacional, mas na prática a maioria das pessoas gasta bem mais que isso e arca com juros de até 9% nas instituições financeiras. Alguns bancos permitem simulações de crédito, online, vejamos a conta para aquisição de um apartamento de R$ 300 mil.

O financiamento médio seria de 35 anos, ou seja, 420 parcelas. Dentro da possibilidade de aportar uma entrada de 20% do valor total, cerca de R$ 60 mil, o custo efetivo da dívida se eleva, e os juros aumentariam para a média de 9% ao ano. Em resumo, ao longo de três décadas e meia seria possível comprar, em valores de hoje, o equivalente a dois imóveis, mas ao final do financiamento você terá adquirido um imóvel para nunca mais se preocupar com este gasto. Porém, se a comparação for feita com o preço do aluguel o gasto parece ir pelo ralo.

O valor médio de aluguel de um imóvel deste mesmo valor varia em torno de R$ 1000 e R$ 1500 reais por mês. Em 35 anos o valor gasto com aluguel seria de R$ 420 mil, sem somar as correções anuais que representariam acréscimos também. Nesta conta, você gastaria o equivalente a um apartamento e meio, praticamente, mas ao longo de 35 anos, não adquirido nenhum e vai continuar pagando aluguel o restante da vida?

Uma pergunta que muda a perspectiva de muita gente é saber se ao longo desses 35 anos, você vai conseguir manter a mesma capacidade de rendimento. A maioria dos brasileiros, infelizmente não, por uma série de fatores, tem queda nos salários com o aumento da idade. O que para quem quer ter uma aposentadoria tranquila, não faz sentido. Com a renda média menor, mesmo que estabilizada, dificilmente a pessoa conseguiria manter o padrão do imóvel alugado, até o fim da vida. E os imprevistos, ainda não contabilizados, como gastos inesperados com a saúde ou para ajudar os filhos, achatariam ainda mais a aposentadoria.

Cooperativas habitacionais são alternativas mais baratas e imóveis podem custar até 40% menos

Existe outra opção de compra do imóvel que pode ser mais vantajosa através de uma cooperativa habitacional. A conta indica que o gasto é menor e o valor do imóvel pode custar até 40% menos, já que a cooperativa é uma entidade sem fins lucrativos.

Vejamos o cálculo através da cooperativa Cicom, na qual o preço final é composto pelo custo de construção e custo de administração. Um imóvel pelo qual o comprador vai pagar R$ 195 mil, custa até R$ 380 mil em outras modalidades de financiamento. “A cooperativa não pratica juros pré-fixados, nos planos diretos e, ao tornar-se um cooperado, a opção é um parcelamento do custo e, ainda, com a possibilidade de adesão sem valor de entrada” segundo diretor executivo da Cicom, Carlos Massini.

No exemplo citado, de acordo com os cálculos depois de pronto o sócio-cooperado poderá vender o imóvel pelo preço de mercado da região, que seria quase o dobro de até R$ 380 mil. “Se a opção for alugar o imóvel, a média da região está entre R$ 1.500 e 1.800 reais. O imóvel pode atender a família na aposentadoria ou representar renda extra”, avalia Massini.

FONTE Cicom

- Continua após a publicidade -

Revista Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Encontro Sepal em nova data

A data do encontro Sepal, que aconteceria em maio foi alterada para setembro. Medida foi tomada de acordo com as práticas para o enfrentamento da propagação do coronavírus

Vila Mix em Casa Gospel com grandes nomes

Grandes nomes do meio evangélico do Brasil como André Valadão e Deive Leonardo vão participar do VillaMix em Casa Gospel. Evento será transmitido pelo youtube. Saiba mais!

“Carreata da solidariedade”, Marcha para Jesus em SP

Realizada pela organização da Marcha para Jesus, a ação foi batizada de “Carreata da Solidariedade” e será realizada no dia 13 de Junho

Diante do Trono anuncia congresso online

Diante da pandemia do coronavírus, a banda anunciou o "Congresso Mulheres e Moças" online

Receber notícias

Gostaria de receber notícias em primeira mão? Assine gratuitamente agora:

Plugue-se

Lições da Escola Bíblica em libras

Conteúdo está disponível no canal da CPAD no Youtube. Todos os vídeos com as aulas estão em libras

Luiz Gwyer lança single “Ânimo”

Canção integra um repertório produzido por Luiz Gwyer em 2013 O cantor e compositor Luiz Gwyer acaba de lançar o single “Ânimo” em todas as...

Não ao racismo! O silêncio da indústria da música

No Brasil, a maior gravadora do país, a Sony Music, aderiu ao movimento anti racista

“Amazing Grace” cantado por pessoas de 50 países

Clipe foi gravado em lugares simbólicos e em idioma próprio de cada país participante