back to top
22.1 C
Vitória
segunda-feira, 15 DE julho DE 2024

Após 10 anos de domínio islâmico, cristãos retornam a Mossul

Visão geral da Cidade Velha de Mossul, que ficou destruída após ofensiva para expulsar os extremistas - Foto: Reprodução

Segundo a Missão Portas Abertas, recentemente, uma igreja histórica foi reaberta com um grande culto de celebração

Por Patricia Scott 

No Iraque, após uma década após o domínio do Estado Islâmico (ISIS) sobre a cidade de Mossul, cristãos perseguidos estão retornando à cidade e às igrejas. Mais de 13 mil famílias cristãs fugiram para a região autônoma do Curdistão, também território iraquiano.

Em 2017, a cidade foi libertada depois de um conflito que deixou grande parte da região em ruínas. Assim, cerca de nove mil famílias voltaram às Planícies de Nínive graças à ajuda internacional que tornou possível a reconstrução das suas casas.

Agora, as igrejas estão novamente cheias. Segundo a Missão Portas Abertas, recentemente, uma igreja histórica, que foi ocupada pelo Estado Islâmico e utilizada como centro de ações extremistas, foi reaberta no dia 5 de abril deste ano.

- Continua após a publicidade -

Na ocasião, os cristãos celebraram um culto conduzido por Lois Raphael Sako, que foi alvo de perseguição das autoridades iraquianas, em 2023. Participaram do culto de abertura mais de 300 pessoas, incluindo cristãos, muçulmanos e iazidis (um grupo minoritário que vive em partes do Iraque e da Síria).

“Segundo a vontade de Deus, a vida está voltando ao que era em Mossul, e as famílias cristãs estão retornando”, afirmou um dos participantes do culto de celebração à Portas Abertas.

No entanto, mesmo com a abertura de igreja e o retorno de cristãos, a pressão de ser minoria é real. Por isso, muitos cristãos deixaram o Iraque e outros ainda planejam sair.

Hoje, existem cerca de 50 famílias cristãs vivendo na cidade de Mossul. Sendo assim, de acordo com um funcionário do International Christian Concern (ICC), os cristãos têm um papel importante a desempenhar na reconstrução da localidade.

“A cidade precisa muito de cristãos que venham ajudar a reconstruir a cidade e busquem a paz na região mais ampla de Nínive”, informou o ICC, acrescentando que “Mossul está pronta para novos começos, e os cristãos têm a oportunidade de fazer isso com um maior sentimento de liberdade e segurança do que foi possível durante mais de duas décadas”. Com informações Christian Today 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -