19.6 C
Vitória
terça-feira, 27 julho 2021

Após 5 meses internada, Amanda Wanessa apresenta melhora

A cantora sofreu um grave acidente de carro, em janeiro, e, desde então, segue internada; o inquérito foi arquivado

Por Patricia Scott 

Amanda Wanessa, que sofreu um grave acidente de carro, em janeiro deste ano, teve uma evolução no seu quadro de saúde. E os médicos retiraram a traqueostomia que era usada para ela respirasse. A cantora está internada faz cinco meses no Hospital Português, na área central do Recife.

“Seguimos perseverantes e confiantes na vontade de Deus, pois não temos nenhuma dúvida de que tudo coopera para o bem dos que amam a Deus”, ressaltou o comunicado oficial. Ainda conforme a nota, Amanda Wanessa também “intensificou a fisioterapia e o tratamento fonoaudiológico”

No início deste mês, a cantora apresentou um quadro de evolução em sua saúde. Ela deixou a UTI, em março, e foi transferida para um quarto. Amanda, que respira sem o auxílio de aparelhos, segue se recuperando bem, segundo informações de seu cunhado e produtor, Denilson Santos.

O acidente

A cantora, de 34 anos bateu com o carro em um caminhão no KM 5, da PE-60, na Zona da Mata, em Pernambuco. No veículo, estavam o pai, a filha e uma amiga. A artista estava de férias em uma casa da família, no município de São José da Coroa Grande.

A filha de Wanessa, Mel, de seis anos, operou o ombro e, dois dias depois, recebeu médica. A amiga, Juciara Pimentel, teve fraturas nas mãos e também foi liberada pelos médicos em poucos dias. O pai não precisou ser internado, segundo informações do G1.

A cantora passou por diversas cirurgias no braço, na cabeça e na perna, chegando a ficar intubada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) por pouco mais de um mês. Depois foi transferida para a unidade de tratamento semi-intensiva, onde está desde então.

Conclusão do inquérito 

A polícia informou, no dia 9 de junho, que foi constatado na perícia que Amanda Wanessa dirigia o carro a 130 quilômetros por hora. O inquérito foi concluído sem apontar culpados pelo acidente.

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) arquivou o processo. O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) entendeu que o acidente ocorreu “por culpa exclusiva da vítima”.

Com informações G1

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se