back to top
20.9 C
Vitória
quinta-feira, 30 maio 2024

Apenas 6% dos cristãos norte-americanos têm cosmovisão bíblica

Foto: Reprodução

O estudo descobriu ainda que 92% dos adultos têm o “sincretismo religioso como filosofia de vida dominante”

Por Patricia Scott 

Nos EUA, apenas 6% dos cristãos têm cosmovisão bíblica do mundo, enquanto muitos americanos adotam o sincretismo religioso. É o que revela o estudo do Centro de Pesquisa Cultural da Universidade Cristã do Arizona, que divulgou um novo lote de pesquisa do American Worldview Inventory 2024, que descobriu ainda que 92% dos adultos norte-americanos têm o “sincretismo religioso como filosofia de vida dominante”.

O documento detalha que “sincretismo é o termo usado para descrever uma mistura personalizada de filosofias de vida que uma pessoa reúne para sua própria satisfação”. Sendo assim, “o sincretismo é o resultado de as pessoas confiarem em suas emoções para se apropriarem de elementos de várias visões de mundo reconhecidas para criar uma compreensão idiossincrática e pessoalmente agradável da realidade e uma resposta a ela.”

O relatório também listou algumas crenças de cosmovisão mais comuns que são  contrárias à cosmovisão bíblica. Um delas é que “é possível para um casal estar ligado um ao outro pela eternidade”, associada ao mormonismo, é adotada por 46% dos americanos. Segundo a Bíblia, na eternidade não haverá casamento (Mateus 22.29,30). 

- Continua após a publicidade -

Para 46% dos entrevistados, “as pessoas não são boas nem más quando nascem, mas se tornam boas ou más por meio de escolhas de vida acumuladas”, associada às filosofias do deísmo terapêutico moralista, humanismo secular e animismo. Mais de um terço (35%) concorda com a ideia humanista secular, pós-modernista e satanista de que “ao determinar o que é certo e errado, é mais provável que você confie […] em sua razão e em suas emoções”.

Em contrapartida, conforme a cosmovisão bíblica, “todo ser humano nasce pecador, nossos pecados resultam em nossa condenação por Deus, mas essa rejeição pode ser superada por meio da graça estendida por Jesus Cristo após nosso arrependimento e aceitação de Jesus Cristo como nosso salvador”. A cosmovisão bíblica também identifica Deus como “a fonte de toda a verdade” que “transmite a verdade aos seres humanos por meio da Bíblia”.

A forte crença de que “os seres humanos não têm o direito de dominar os animais, as plantas ou a natureza; devemos viver em harmonia e interdependência com eles”, associada às filosofias panteísmo e animismo, é adotada por 31% dos americanos. Outros 31% dos entrevistados acreditam que “todos os animais, plantas, o vento e a água têm um espírito único, assim como os seres humanos”. Essa crença não reflete uma visão de mundo bíblica, mas sim as ideologias do panteísmo, mormonismo, wicca e animismo.

Segundo a cosmovisão bíblica, “a humanidade é a criação mais elevada de Deus e que Ele deu aos seres humanos o domínio sobre tudo o mais que criou” e que “ao contrário dos animais, das plantas e do restante da criação, somente as pessoas são feitas à semelhança de Deus e têm uma alma eterna”.

Outras crenças que são contrárias à visão de mundo bíblica adotada por grande parte dos entrevistados incluem a ideia judaica de que “um messias foi prometido” e que “Ele fará Sua primeira visita a Terra para salvar Seu povo” (28%), a noção pós-modernista de que “um poder superior pode existir, mas ninguém sabe ao certo” (26%), a crença deísta terapêutica moralista e mórmon de que “o melhor indicador de uma vida bem-sucedida é ser uma boa pessoa” (24%) e a crença humanista secular de que “a base da verdade é a prova científica e verificável” (23%).

Essas crenças contradizem as respectivas afirmações da visão de mundo bíblica de que “Jesus Cristo é o Messias e que, em Sua segunda vinda, Ele salvará aqueles que se arrependeram de seus pecados e O chamaram para ser seu Salvador”, que “a própria criação é uma evidência de Sua existência”, que a definição de sucesso é “obediência consistente a Deus e aos princípios de vida que Ele fornece na Bíblia” e que “não há verdade fora de Deus e que, por Sua natureza e palavras, Ele definiu a verdade”.

As conclusões da pesquisa estão baseadas nas entrevistas de dois mil adultos, que foram coletadas em janeiro. A pesquisa tem margem de erro de +/-2 pontos percentuais. Com informações The Christian Today 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -