Judeus comemoram 70 anos do Estado de Israel

Israel completa 70 anos. Foto: Reprodução

As celebrações pelo aniversário de 70 anos do Estado de Israel começaram às 20h de terça-feira (17), após o soar de uma sirene durante um minuto.

Os judeus celebraram nesta quarta-feira (18), os 70 anos de criação do Estado de Israel na Organização das Nações Unidas (ONU). Apesar de a data histórica da fundação ter sido em 14 de maio, a festa segue o calendário judaico. Diferente do calendário gregoriano, é  baseado nos ciclos da Lua.

A comemoração da fundação do Estado de Israel é antecedida pelo Yom Hazikaron, Dia em Memória dos Soldados Caídos de Israel. As celebrações começaram às 20h de terça-feira (17), após o soar de uma sirene durante um minuto. Durante o toque, israelenses ficam de pé, em silêncio, em sinal de respeito aos mortos. A homenagem relembra os soldados que morreram no conflito árabe-israelense, em 1948, e as vítimas de terrorismo.

Estado de Israel

Especialista em histórias e conflitos envolvendo Israel e o Oriente Médio, Rafael Simões explica o papel fundamental de um brasileiro ao reconhecimento de Israel como Estado.

Graduando em Teologia, ele aponta que, por causa da perseguição aos judeus e pelo movimento sionista, havia um clamor mundial que se desse uma pátria a Israel. O argumento era evitar que “o holocausto se repetisse, uma vez que o antissemitismo não era exclusivo dos nazistas”, descreve.

Rafael Simões

“O brasileiro Oswaldo Aranha, presidente da Assembleia Geral da ONU em 1947, tinha o poder de marcar as reuniões e fez a proposta para criação de Israel. Foi ele quem anunciou a aprovação da Resolução 181 que decretava a formalização. Aranha ainda é conhecido como amigo de Israel”, explica.

Os judeus ficaram satisfeitos com a proposta, mas os palestinos não. Em 1948, logo após a declaração de independência de Israel, teve início o conflito. Conhecido pelos judeus como a Guerra da Independência; pelos palestinos como a Catástrofe (Nakba). Isso porque milhares deles tiveram de fugir ou foram expulsos de suas casas. O cessar-fogo foi em 1949.

Apesar dos conflitos que fazem parte da história e do cotidiano da região, Israel conseguiu se estabelecer como uma democracia estável. Hoje tem a economia mais desenvolvida da região, além do PIB de cerca de 318 bilhões de dólares.