24.3 C
Vitória
quinta-feira, 4 junho, 2020

Andressa Urach prega através das redes sociais

- Continua após a publicidade -

Mais lidas

Em novo recorde, País anota 1.349 mortes por covid-19 em 24h; total vai a 32.548

Em novo recorde pelo segundo dia consecutivo, o Brasil registrou 1.349 novas mortes causadas pela covid-19 nas últimas 24 horas, o que aumentou o total de óbitos pela doença para 32.548, segundo balanço divulgado na noite desta quarta-feira, 3, pelo Ministério da Saúde

A igreja cresce e floresce graças à perseguição

Apesar de toda pressão aos cristãos no Norte da África, a igreja tem expandido rapidamente na região

EUA: manifestantes exigem maior responsabilização dos policiais

Uma análise feita em projeto do Cato Institute em 3,2 mil acusações criminais contra policiais dos EUA entre abril de 2009 e dezembro de 2010 identificou que só 33% das acusações resultaram em condenação, dos quais 36% cumpriram tempo de prisão

Johnson: vacina (contra covid-19) tem que ser acessível a todos que precisam

Boris Johnson, reuniu alguns chefes de Estado e de governo para tentar arrecadar US$ 7,4 bilhões para imunizar 300 milhões de crianças em todo o mundo até 2025

Andressa Urach numa fase de querer falar da sua fé e das experiências que teve com Deus para todos que estão à sua volta. É assim que a modelo tem agido nas redes sociais, falando da Palavra de Deus para seus seguidores e pedindo para que eles não tenham vergonha de fazer o mesmo.

“Não tenha vergonha meu amigo de falar de Deus!!! Tenha vergonha de viver nesse mundo que poucos conhecem o poder da Fé”, escreveu ela citando João 15-19 que diz: “Se vocês pertencessem ao mundo, ele os amaria como se fossem dele. Todavia, vocês não são do mundo, mas eu os escolhi, tirando-os do mundo; por isso o mundo os odeia”.

Andressa se converteu no final do ano passado depois de passar por um problema de saúde que quase a levou à morte. Desde então ela passou a frequentar a Igreja Universal do Reino de Deus, onde se batizou.
Com a conversão, a modelo resolveu mudar o seu estilo de vida, vendeu suas roupas mais curtas e justas e adotou um novo visual trocando as madeixas loiras, por fios morenos e passando a usar roupas mais comportadas.

A mudança de comportamento acabou afastando algumas pessoas, muitos amigos desistiram de continuar do lado de Andressa Urach, que já concedeu entrevistas. “Muitas pessoas se incomodam com a minha conversão. Eu era uma pessoa que causava e, por isso, debocham da minha fé. Hoje, tenho prazer em estar em casa, com meu filho. Não saio mais de balada, não bebo. Mudei por dentro”, disse.

- Continua após a publicidade -

Revista Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Encontro Sepal em nova data

A data do encontro Sepal, que aconteceria em maio foi alterada para setembro. Medida foi tomada de acordo com as práticas para o enfrentamento da propagação do coronavírus

Vila Mix em Casa Gospel com grandes nomes

Grandes nomes do meio evangélico do Brasil como André Valadão e Deive Leonardo vão participar do VillaMix em Casa Gospel. Evento será transmitido pelo youtube. Saiba mais!

“Carreata da solidariedade”, Marcha para Jesus em SP

Realizada pela organização da Marcha para Jesus, a ação foi batizada de “Carreata da Solidariedade” e será realizada no dia 13 de Junho

Diante do Trono anuncia congresso online

Diante da pandemia do coronavírus, a banda anunciou o "Congresso Mulheres e Moças" online

Receber notícias

Gostaria de receber notícias em primeira mão? Assine gratuitamente agora:

Plugue-se

Música evangélica de luto! Morre a cantora Fabiana Anastácio

Fabiana Anastácio, 45 anos, estava internada em um hospital de São Paulo e teve complicações após contrair a doença por ser hipertensa, obesa e diabética

Lições da Escola Bíblica em libras

Conteúdo está disponível no canal da CPAD no Youtube. Todos os vídeos com as aulas estão em libras

Luiz Gwyer lança single “Ânimo”

Canção integra um repertório produzido por Luiz Gwyer em 2013 O cantor e compositor Luiz Gwyer acaba de lançar o single “Ânimo” em todas as...

Não ao racismo! O silêncio da indústria da música

No Brasil, a maior gravadora do país, a Sony Music, aderiu ao movimento anti racista