back to top
22.1 C
Vitória
segunda-feira, 15 DE julho DE 2024

Teólogos comentam fala do pastor André Valadão sobre filhos e faculdade

Pastor André Valadão. Foto: Reprodução / YouTube Lagoinha USA.
Pastor André Valadão. Foto: Reprodução / YouTube Lagoinha USA.

Para Gutierres Siqueira e Rodolfo Capler, discurso desestimula o desenvolvimento dos jovens e ignora a possibilidade de pais criarem em casa uma base sólida em Jesus Cristo e uma fé resiliente aos valores seculares 

Por Victor Rodrigues

Um vídeo em que o pastor André Valadão fala sobre não mandar filhos a faculdade vem causando polêmica. Diretamente da Lagoinha de Orlando, na Flórida (EUA), instituição que ele preside globalmente, Valadão sugeriu que pais devem colocar filhos para vender picolé na garagem de casa.

“Se a faculdade vai acabar com a vida do teu filho, não manda ele para a faculdade. Vai vender picolé na garagem. ‘Ah, mas eu não criei meu filho para isso’. Você criou para quê? Para ele ir para o inferno? Criou sua filha para virar uma vagabunda ou para ser uma mulher santa, digna, de família e cheia de Deus? Aí ela tem um diploma e é rodada, é doida. Você sabe o filho e a filha que tem”, disse André.

A fala repercutiu nas redes socias e dividiu a opinião de internautas, “É sério que tu incentiva os teus fiéis a não estudarem?”, comentou um.

- Continua após a publicidade -

Comunhão conversou com o teólogo Gutierres Siqueira e com o pastor Rodolfo Capler para interpretarem a afirmação conforme a Palavra de Deus.

Escritor e Teólogo Gutierres Fernandes Siqueira. Foto: Reprodução / Instagram @gutierresfernandes.

Escritor e Teólogo Gutierres Fernandes Siqueira. Foto: Reprodução / Instagram @gutierresfernandes.

Para o teólogo e escritor assembleiano Gutierres Fernandes Siqueira, desincentivar jovens cristãos a estudarem na faculdade com o argumento de que isso os fará desviar dos caminhos do Senhor apresenta vários problemas.

“Esse discurso subestima a capacidade do jovem de manter sua fé em Jesus, independentemente do ambiente em que se encontra. Isso sugere que a fé cristã é frágil e não pode resistir a desafios intelectuais ou a contextos seculares, o que não condiz com a realidade histórica do cristianismo, que sempre dialogou com diferentes esferas do conhecimento”, afirma.

Para o pastor Rodolfo Capler, da Igreja Alternativa em Piracicaba, em São Paulo, o problema central desse discurso do André Valadão é que ele promove uma visão limitada e medrosa da fé cristã.

Rodolfo Capler. Foto: Instagram @igrejaalternativa.
Rodolfo Capler. Foto: Instagram @igrejaalternativa.

“Impedir que os jovens frequentem a universidade sob a alegação de que podem ‘desviar-se dos caminhos do Senhor’ é negar a possibilidade de que possam ser luz em meio às trevas e testemunhas de Cristo em ambientes seculares”, assegura.

Gutierres lembra que o estudo secular e a fé em Jesus Cristo não são antagônicos e que cristãos utilizam suas formações acadêmicas para influenciar positivamente a sociedade.

“Exemplos de grandes pensadores cristãos que foram também acadêmicos são John Wesley e Jonathan Edwards. Ambos demonstram que é possível ser profundamente devoto a Jesus Cristo e, ao mesmo tempo, engajado com o conhecimento secular”, ressalta o teólogo.

Capler afirma que cada aspecto da vida e do conhecimento pode ser uma oportunidade para glorificar a Deus. Ele faz menção às primeiras universidades do mundo moderno, criadas por instituições cristãs na Europa na Idade Média.

“A Universidade de Bolonha de 1088 é considerada a mais antiga em funcionamento, seguida pela Universidade de Paris (1150) e a Universidade de Oxford (1167). A Universidade de Harvard (1636) recebeu o nome de John Harvard, um jovem ministro puritano cuja doação ajudou sua fundação. A instituição começou como uma escola ministerial, mas expandiu para uma ampla gama de disciplinas seculares”, diz.

Gutierres diz que o discurso limita a oportunidade de crescimento pessoal, profissional e espiritual dos jovens e que a faculdade não desvia ninguém. “Desincentivar o estudo pode criar um ciclo de desvalorização do conhecimento, afetando negativamente a capacidade da comunidade cristã de dialogar com o mundo de maneira informada e relevante”, comenta o teólogo. Segundo ele, “o desvio na fé é comum no início da vida independente, não apenas para aqueles que entram na universidade”.

Rodolfo reforça que a universidade é um lugar onde os jovens podem defender sua fé de maneira eficaz.

“Os pais e as comunidades cristãs têm o papel de preparar os jovens para enfrentar esses desafios com sabedoria e firmeza na fé”, pois a excelência acadêmica e uma sólida base espiritual podem ser um poderoso meio de propagar o Evangelho e glorificar a Deus através de suas vidas e profissões”.

O dever dos pais deve ser guiar, apoiar e orar pelos seus filhos, lembra Rodolfo, pois cabe a eles desenvolver neles o pensamento crítico e saudável, capaz de resistir às diferentes pressões externas. Siqueira finaliza, citando a importância do diálogo aberto e honesto sobre fé, dúvidas e desafios com os filhos, pois é dever dos pais equilibrar apoio com autonomia, ajudando-os a fortalecer uma fé resiliente em Cristo Jesus.

Trecho da fala de André Valadão! 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -