Anderson Freire no palco do JVV hoje

Foto: Arquivo comunhão

O capixaba se apresenta hoje (11), 3º dia de Jesus Vida Verão: “JVV é um culto onde as pessoas são marcadas pela presença do Senhor”, declarou. Entre as autoridades que estarão presentes hoje é o governador do ES, Renato Casagrande.

De voz marcante, impactante e conhecido pelas ministrações, o cantor Anderson Freire será a principal atração no palco do Jesus Vida Verão nesta quinta (11). Já conhecido do público do JVV, o cantor e compositor vai cantar um repertório variado, de grandes sucessos como “Raridade”, “Acalma meu coração” e “Primeira essência”.

“A expectativa é grande para mais uma edição do evento. Eu já vi muitas pessoas dizendo que não vão no JVV por causa da atração e sim, por causa de algo que aconteceu que marcado suas vidas. É um culto onde as pessoas são marcadas pela presença do Senhor”, declarou.

Veja como foi o 2º dia do JVV 2019

O cantor conversou com exclusividade à Comunhão e falou um pouco da sua carreira, discografia, as canções mais marcantes, vida pessoal, o momento político e econômico do Brasil e a importância das redes sociais para o ministério e trabalho musical. Ele ainda adiantou algumas novidades em 2019. Confira:

Como foi seu início profissional na música?

Meu início profissional foi ao lado dos meus irmãos, que pregam a simplicidade de forma prática e não só através de letras. Eles são exemplos de humildade da simplicidade e eu pude aprender essa essência com eles até hoje. Foi difícil o meu início, mas a sensação é de que eu ainda estou no início porque os meus irmãos sempre me ensinaram que aprender sempre e com humildade tem que ser o primordial na vida de um bom profissional.

Conte um pouco de sua discografia já lançada. Como é a sua participação no processo de elaboração dos projetos?

A minha participação é literalmente de corpo, alma e espírito. É muito mais que lançar um sentimento aonde isso tem que partir de mim. Mas eu luto por um trabalho que vai falar ao coração de vidas. É um trabalho coletivo e não só meu. É um vertical que vai viver o horizontal, que vai muito além de um gosto musical, de uma pesquisa de ritmos. Eu luto para envolver sempre as pessoas. O meu trabalho é um coletivo, onde inicia no relacionamento do homem que caminha vendendo picolé e sonhando em levar comida para casa, dizendo aquele é fiel no pouco e sobre muito Deus prosperará. Ou seja, as minhas canções por mais que elas vivem na vertical, fazem parte na horizontal de relacionamentos.

Você é hoje uma das maiores referências no Brasil no segmento gospel e tem ganhado cada vez mais projeção. A responsabilidade com o Ide diante dessa necessidade aumenta?

A quem muito é dado é cobrado. Eu preciso entender que não sou melhor que Jesus, não sou mais forte que Pedro e nem melhor que Moisés. Todos esses homens, principalmente viveram momento seríssimo até mesmo de pensar. Não é fácil. O meu equilíbrio está em superar todas as dificuldades e não desistir, ir até o fim pois antes de eu escolher essa função, Deus me escolhei para isso.

De tudo o que já lançou até hoje qual a composição que mais marcou seu ministério e porque?

A música “Acalma meu coração” é algo que eu não sei explicar. Também não tenho palavras para explicar “Primeira essência”. Mas para em todo o meu ministério a que mais me marcou foi realmente “Acalma meu coração” e para as pessoas foi “Raridade”, pois muita gente se entregou a Cristo através dessa canção.

Com tantas viagens, shows e gravações, como cuidar da carreira sem deixar de lado a convivência e o compartilhamento de tempo de qualidade com a família, com os membros da igreja e outros amigos?

Foto: Arquivo Comunhão

Reconhecendo seus limites  e as vezes você coloca no limite para você ser confrontado primeiramente dentro de casa porque é lá que está a sua igreja inicial, a sua base.

Eu preciso viver uma doutrina forte dentro de casa. Paulo fala a Timóteo para cuidar da sua vida da mesma forma que você cuida da doutrina.

Então para que eu possa fazer das outras pessoas felizes eu não posso ser derrotado pela infelicidade.

E a minha  felicidade começa dentro de casa quando meu filho fala: ‘eu tenho pai’ e quando minha esposa fala: ‘eu tenho homem de Deus dentro de casa pela graça misericórdia do Senhor’. E eu preciso do apoio deles. Uma das formas que eu uso é impor limite para eu não perde meus valores.

Em relação ao Brasil o que você espera que ocorra no universo político e econômico?

No politico demos um passo legal, mas falta muita coisa porque nós fomos acostumados e doutrinado de forma errada. Nós usamos o outro e não pensamos no próximo. É uma desconstrução que precisa acontecer no caráter das pessoas, a começar pelo meu. É preciso começar em nós. Vamos torcer para que isso aconteça. No meio do baruho do mal ele não pode anular o grito do silencio dos bons, pois acredito que ainda tem muita gente boa. Na área econômica acredito o nosso pais é rico e nós sabemos lidar com a nossa riqueza, mas que haja sempre os prósperos para mostrar que a felicidade verdadeira busca-se em Deus primeiramente.

Hoje as redes sociais se tornaram uma proporção muito grande e você tem usado isso para expandir seu ministério, tanto que tem mais se sete milhões de seguidores. Acredita que essa ferramenta é uma forma de expandir o evangelho de Cristo?

Sim. Tudo se trata de instrumento, como a arca de Noé, a harpa de Davi, que foi uma ferramenta e o cajado de Moisés também. A questão toda é o que se revela como propósito através disso. Então a plataforma digital é para ser usada para levar a Palavra de Deus. E não pode ser uma exposição de uma simbologia de felicidade, mas precisa ser um lugar onde compartilhamos a verdadeira felicidade que é Cristo. E as vezes estaremos com lágrimas nos olhos. Então precisamos ser sinceros e isso não precisa de nos expormos. Rede social não é lugar de exposição de sua vida pessoal. Temos de compartilhar coisas boas e as ruins vamos tratar. É um lugar perigoso mas se tiver equilíbrio dá para compartilhar muita coisa legal.

Quais os projetos que estão no forno aí para 2019/ 2020?

Para esse ano pretendemos implantar um curso de composição para ajudar as pessoas quem querem começar a compor, a expandir seu conhecimento. Também até o final do queremos lançar um Ao vivo com alguns amigos.

Além do capixaba Anderson Freire, também vai se apresentar pela primeira vez, o cantor e missionário Leandro Luz, de Campinas (SP). Entre as autoridades presentes hoje está o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

Programação
Dia 11/01 (sexta-feira)
Bandas: Missionário Leandro Luz e Anderson Freire
Dia 12/01 (sábado)
Bandas: Kemuel e Gabriela Rocha
Leia mais

JVV 2019 recebe Anderson Freire
Baruk e André & Felipe agitaram o 2° dia do JVV
Adoração e avivamento no primeiro dia de JVV 2019