18.8 C
Vitória
sábado, 20 agosto 2022

Alerta: animação infantil traz figura de satanás para “roubar almas”

Foto; Reprodução

A série da Netflix, baseada no game “The Cuphead Show”, tem recebido críticas nas redes sociais de pais e de sites especializados

Por Patricia Scott 

“Cuphead” é o nome da série infantil que estreou, na Netflix, na última sexta-feira (18). São 12 episódios de mais ou menos 15 minutos. Os irmãos Xicrinho e Caneco viajam a um parque de diversões, nas Ilhas Tinteiro. No local, eles, sem intenção, vendem a alma para satanás.

A história, segundo a sinopse oficial, é “baseada no premiado game que chama a atenção pela animação em estilo retrô, ‘The Cuphead Show – A Série’. A comédia acompanha as desventuras do impulsivo Xicrinho e seu cauteloso irmão Caneco”. Nas Ilhas Tinteiro, os personagens buscam diversão e aventura, sempre se ajudando. No entanto quando resta somente um biscoito, cada um pensa apenas em si. Nesse lugar, eles encontram um rival, ninguém menos que o diabo em pessoa.

Vale frisar que em várias descrições resumidas dos episódios há a figura de satanás e seu objetivo: roubar almas. No episódio 5, “Jogando Dados”, por exemplo, Xicrinho participa do maior programa de jogos das Ilhas Tinteiro, o que entristece o apresentador Rei Dado e seu chefe demoníaco.

Já o episódio “Mais Suéter Da Próxima Vez” mostra o diabo perseguindo os dois irmãos, Xicrinho e Caneco, em todos os lugares. Satanás espera que Caneco tire o suéter para levar sua alma antes que Stickler descubra.

Foto: Reprodução

Diferentes opiniões 
Nas redes sociais, “Cuphead” tem recebido críticas de pais e também em sites especializados, como, por exemplo, o IGN Brasil. “Desenho diabólico, perturbando a mente das crianças. Fiz o bloqueio hoje desse título”, afirmou Jordan Guimarães Hubner. Ele explicou como bloquear a animação infantil: “Só dá pra fazer acessando pela internet, no aplicativo não dá. Faça login e senha no site da Netflix, vá em conta, depois no perfil desejado, vá em restrições de visualização, coloca a senha novamente e digita o nome dessa séria para bloquear”.

Já Hodney Lasmar postou: ‘Não deixem seus filhos verem é maligna, diabólica na parte [de] satanás e tal, é isso que provocam, entra no subconsciente das crianças, querem colocar o mal no cérebro das nossas crianças! Netflix quero que retire do meu feed essa série e outra: por que não faz um desenho cristão!???”. Ele alertou ainda as pais “tomem cuidado [com] o que seus filhos assistem, vejam e interagem, pois o mundo (maligno) quer tragar as famílias!”.

Nas redes sociais, o pastor Rinaldo Silva, líder da Igreja Impactados, se revoltou com a representação do inimigo na animação infantil. “Atenção! Precisamos estar atentos para que possamos defender nossos filhos de todas as astutas ciladas do diabo”. Ele postou ainda um trecho da música que o personagem canta: “Me chamam de serpente, satanás e coisa ruim; eu adoro ser ‘euzinho’, tão malvado assim” e “Vou lhes dar um recado: sugar a sua alma é o meu barato”. 

Em contrapartida, algumas pessoas defenderam a série, justificando fanatismo nas críticas. “Não crítico a série em si, e sim o fato de ser livre para os públicos e estar na área infantil. Pois os vocabulários são meio impróprios para as crianças e o contexto principalmente, sem falar no demônio e as almas indo para o inferno. Cuidados com o que seus filhos assistem”, ponderou o internauta Don Mallone.

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se