26.9 C
Vitória
domingo, 24 outubro 2021

Adolescente após ser salva pelo pai: “Milagre de Deus”

Um deslizamento de barreira destruiu a casa onde Vitória Cristina Lopes Batista, 14 anos morava com a família, na Zona Sul do Recife. A adolescente, que ficou soterrada, foi resgatada pelo próprio pai

O herói de uma adolescente de 14 anos é o próprio pai! Em Recife (PE) uma história que comoveu o Brasil é do pedreiro José Cláudio Lopes, 46 anos. Ele retirou a filha que estava soterrada, após um deslizamento de barreira destruir a casa onde a família morava. Caso aconteceu na última segunda-feira, 12, na Zona Sul da capital.

Vitória Cristina Lopes Batista foi alvo de um milagre de Deus, segunda ela mesma conta, após ser resgatada com vida. “Foi um milagre de Deus, porque eu achava que ia morrer lá dentro”, contou a adolescente. O pai cavou o barro com as próprias mãos e resgatou a filha.

“Foi um momento de desespero. Quando ouvi o tremor, meu filho pediu ajuda, aí me levantei nas carreiras e quando vi não conseguia achar minha filha. Perguntei ‘cadê minha filha?’ e meu filho disse ‘não sei, tá aí soterrada’, e eu comecei a procurá-la. Andei no barro, procurando a minha filha, eu só pedia: ‘cadê minha filha, eu quero minha filha, Jesus’. Eu só vi tijolo e muito barro, ela nem sequer respirava. Comecei a cavar com as minhas unhas, pedi a ajuda do vizinho, a gente cavou e encontrei o pé dela, tirei o resto do barro, do tijolo e do concreto, aí consegui puxar a minha filha”, contou, emocionado.

Susto

A adolescente estava dormindo no quarto quando houve o deslizamento de barreira. Durante alguns minutos, Vitória ficou soterrada. Momentos desesperadores para a garota, que chegou a ficar sem respirar.

“Foi uma sensação horrível. Eu pensei que ia morrer. Eu estava dormindo. Quando acordei, só escutei a voz do meu pai e do amigo dele, que estavam tirando o barro e eu não estava conseguindo respirar. Eu desmaiei no barro e quando eu acordei já estavam puxando meu braço”, relatou.

A adolescente foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento do bairro onde mora, com escoriações na cabeça e na perna. Chegou a ser transferida para o Hospital da cidade, e passa bem. “Me sinto muito feliz em tê-la aqui do lado e em ter conseguido salvá-la”, diz o pai.

*Com informações de G1/Pernambuco

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se