19.9 C
Vitória
sexta-feira, 27 maio 2022

Achado em Cesareia o anel do ‘Bom Pastor’

Foto: Dafna Gazit,/Autoridade de Antiguidades de Israel

A imagem é uma das primeiras e mais antigas usadas no Cristianismo para simbolizar Jesus como o pastor compassivo da humanidade

Por Patricia Scott

Um anel de ouro com a figura do ‘Bom Pastor’ é descoberto na costa de Cesareia. Este e outros tesouros antigos, de dois naufrágios, nesta região, foram achados pela Unidade de Arqueologia Marinha da Autoridade de Antiguidades de Israel. A instituição anunciou o achado nesta quarta-feira (22). O tema do ‘Bom Pastor’ está na Palavra de Deus. No Antigo Testamento, Isaías 40.11 diz: “Ele apascenta seu rebanho como um pastor: Ele reúne os cordeiros em seus braços e os carrega perto de seu coração”.

A imagem também é uma das primeiras e mais antigas usadas no Cristianismo para simbolizar Cristo como o pastor compassivo da humanidade. Jesus até se autodenominou pastor: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas” (João 10.11).

O anel foi descoberto perto do porto de Cesareia. Local de grande significado para os discípulos de Jesus, porque foi um dos primeiros centros do Cristianismo, abrigando uma das primeiras comunidades cristãs. No início, apenas os judeus pertenciam a esta comunidade. Foi nessa localidade que o apóstolo Pedro batizou o centurião romano Cornélio em Cesareia, de acordo com Atos 10.

Foto: Dafna Gazit/ Autoridade de Antiguidades de Israel

Segundo Jacob Sharvit e Dror Planer, da Unidade de Arqueologia Marinha da Autoridade de Antiguidades de Israel, “os navios provavelmente estavam ancorados nas proximidades e naufragados por uma tempestade”. Já Eli Eskozido, diretor da Autoridade de Antiguidades de Israel, disse que “as costas de Israel são ricas em locais e achados que são patrimônios culturais nacionais e internacionais imensamente importantes”. De acordo com ele, são extremamente vulneráveis e, por isso, a Autoridade de Antiguidades de Israel conduz pesquisas subaquáticas para localizar, monitorar e salvar quaisquer antiguidades.

Centenas de moedas romanas de prata e bronze de meados do século III d.C., além de cerca de 560 moedas de prata do período mameluco do século XIV, estão entre os outros objetos de valor encontrados. Há ainda uma estatueta de bronze em forma de águia, que simboliza o domínio romano, e uma estátua de um pantomimo romano com uma máscara cômica.

Há ainda objetos pessoais raros das vítimas do naufrágio entre os restos subaquáticos, como uma bela pedra preciosa vermelha com o entalhe de uma lira. Na tradição judaica, a lira é chamada de Kinor Davi (‘harpa de Davi’). De acordo com 1 Samuel 16.23, o Rei Davi tocava sua harpa para Saul: “Sempre que o espírito de Deus vinha sobre Saul, Davi pegava sua lira e tocava. Então, o alívio viria para Saul; ele se sentiria melhor, e o espírito maligno o deixaria”.

Com informações CBN News

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se