back to top
25.5 C
Vitória
quinta-feira, 25 DE julho DE 2024

A Oração que Agrada a Deus

Devemos orar não apenas esperando respostas imediatas, mas confiando no tempo e nos propósitos divinos

Por Thiago Bertelle França

A oração é um dos pilares fundamentais da vida cristã. Para que nossas orações agradem
a Deus, devemos considerar alguns aspectos importantes, como a sinceridade e a
honestidade, a fé e a confiança, o alinhamento com a vontade de Deus, a confissão e
o arrependimento, a ação de graças e o silêncio e a escuta.

Primeiramente, a sinceridade e a honestidade são essenciais. Deus conhece nossos
corações e pensamentos, então não faz sentido apresentar-se de forma hipócrita ou
superficial. A oração que agrada a Deus é feita com um coração aberto e transparente,
expondo nossas verdadeiras necessidades, emoções e intenções. Como diz o Sl 145:18,
“O Senhor está perto de todos os que o invocam, de todos os que o invocam com
sinceridade.”

A fé e a confiança também são fundamentais. Hb 11:6 ensina que “sem fé é impossível
agradar a Deus.” Orar com fé significa acreditar que Deus nos ouve e responderá
conforme Sua vontade. Essa confiança é crucial para que nossas orações sejam eficazes.
Devemos orar não apenas esperando respostas imediatas, mas confiando no tempo e nos
propósitos divinos.

- Continua após a publicidade -

Outro ponto vital é alinhar nossas orações com a vontade de Deus. Jesus nos ensinou a
orar “seja feita a Tua vontade” (Mt 6:10). Muitas vezes, nossas petições são centradas em
nossos próprios desejos, sem considerar o plano maior de Deus. Para que nossas orações
agradem a Deus, precisamos buscar Sua vontade em todas as coisas, pedindo que Ele
nos guie e molde conforme Seus propósitos.

A confissão e o arrependimento são importantes. Is 59:2 diz que nossos pecados
fazem separação entre nós e Deus. Confessar nossas falhas e buscar sinceramente o
perdão divino é essencial para manter uma relação saudável com Deus. A oração que
agrada a Deus inclui um coração contrito e arrependido, pronto para mudar de caminho e
buscar a santidade.

A ação de graças deve sempre estar presente em nossas orações. Fp 4:6 nos instrui a
apresentar nossas petições a Deus com ação de graças. A gratidão reconhece as bênçãos
já recebidas e demonstra confiança em Deus para as que ainda virão. Agradecer a Deus,
mesmo em meio às dificuldades, é um ato de fé que agrada ao Senhor.

Por fim, o silêncio e a escuta são aspectos muitas vezes negligenciados. Em uma cultura
em que o barulho e a pressa prevalecem, é fundamental reservar tempo para ouvir a voz de Deus. Ec 5:2 nos aconselha: “Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se
apresse a pronunciar palavra alguma diante de Deus.” A oração deve ser um diálogo, onde
também ouvimos o que Deus tem a nos dizer, permitindo que Ele fale ao nosso coração.

A oração, então, que agrada a Deus é aquela que é sincera, cheia de fé, alinhada com Sua
vontade, marcada pelo arrependimento, repleta de gratidão e inclui momentos de silêncio e
escuta. Ao praticarmos esses aspectos, nos aproximamos mais de Deus, fortalecemos
nossa vida espiritual e vivemos de acordo com Seus princípios e planos.

Thiago Bertelle França é membro da Igreja Batista RED em Indaiatuba – SP, e
está cursando bacharelado em Teologia pela Unicesumar, membro do curso de teologia, Autor de livros e materiais de estudo sobre a importância da intimidade com
Jesus, incluindo “Simplesmente Jesus – A busca por Intimidade” e “Livres em Cristo – Religiosidade x Liberdade”.

Mais Artigos

- Publicidade -

Comunhão Digital

Continua após a publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

Entrevistas