21.2 C
Vitória
domingo, 9 maio 2021

A era da música digital

Mais Artigos

Quanta Insensibilidade

O que é fé Teocêntrica?

Dois William Douglas

Nunca se produziu e consumiu tanta música no mundo, afinal, essa arte é para todos. Mas a música digital veio para ficar!

Se há uma coisa presente desde que o mundo existe e que permanecerá  na vida de todo o ser humano, é a música. Com ela vem o poder de despertar sensações, criar memórias, produzir espiritualidade, curar, se expressar. Sem dúvidas, a música tem uma grande influência na vida de todos nós.

A forma de ouvir e produzir música tem acompanhado as mudanças da modernidade e pós-modernidade. Primeiro, acompanhávamos as produções musicais apenas nos rádios, depois nos LPs conhecidos como “bolachões”, posteriormente as fitas cassete e, enfim, os CDs.

Com o advento da internet, várias canções tornaram-se disponíveis para download e muitas pessoas criavam seus próprios CDs MP3, com uma quantidade inusitada de músicas aleatórias. Após isso os famosos iPods, que aposentaram os discmans, permitindo ouvir música na rua, no onibus ou em qualquer lugar.

Mas as inovações não pararam por aí. Em uma época completamente digital em que pagamos contas on-line, compramos comida on-line, fazemos compras on-line e conversamos on-line, seria demais esperar que o consumo de música também fosse digitalizado?

Chegou a era da música digital.

Os profissionais da música, cantores, músicos, produtores, e me incluo agora nesse grupo, não mais se preparavam durante todo um ano para criar e lançar um álbum de doze faixas aproximadamente. Agora, com um ritmo bem mais acelerado, precisamos constantemente apresentar material (áudio e vídeo), pelo menos a cada três meses, se quisermos ser considerados digitalmente relevantes.

Claro que o custo da produção do Cd, bem como sua prensagem, diminuíram muito. Porém, a arrecadação permaneceu, não na mesma proporção, mas agora por vias digitais. Com isso surgiram as plataformas de música, ou plataformas de streaming. Dentre elas temos Deezer, spotify, Apple Music, YouTube music entre outras.

Trata-se de aplicativos de música onde o público se torna um assinante e tem acesso a todo acervo de músicas produzido no mundo todo. No que diz respeito a pirataria, isso foi ótimo, pois agora não se vendem mais nossos Cds piratas nas praças e nem temos mais público fazendo o download das musicas na internet.

Agora temos assinantes, que a cada play nos apps de streaming, se tornam ouvintes de música. Como artista, vejo essa mudança de forma muito positiva. Com apenas um clique podemos enviar musicas e platlists inteiras para qualquer pessoa, sem contar na forma de evangelizar que tornou-se muito mais rápida.

Não precisamos mais comprar um Cd de presente. Podemos enviar o link desse álbum com apenas um clic. Isso  tornou a música muito mais democrática também, dando espaço para novos talentos , apesar de ainda existir uma grande influência das gravadoras com os editores e as plataformas digitais em si. Mas os novos cantores, sem exceção, podem disponibilizar seus trabalhos nesses aplicativos.

Como artistas, o fato de precisarmos disponibilizar material musical com maior frequência, nos motiva também a estarmos sempre criando e nos reinventando. O que é ótimo, a meu ver.

Cantores como eu, que vivenciei essa transição, tiveram que se adaptar a uma nova realidade e trazer seu público pra esse consumo digital, o que não foi de um dia pro outro. Exigiu, e ainda exige boas estratégias e muita informação sobre a era digital. Nesse ponto, destaco também a importância das redes sociais nesse processo.

Artistas de carreiras consolidadas foram “surpreendidos” com o novo formato e, apesar da grande história musical, viam sua representatividade numérica muito em baixa. Diferente de uma turma nova de cantores que nasceu na era digital, com uma linguagem virtual e por isso, uma facilidade de se mover nesse território musical digital.

Acredito que podemos chamar esse processo de uma evolução da música para o formato digital. Com certeza as vantagens são enormes. Nunca se produziu e consumiu tanta música no mundo. Com isso a cultura musical continua girando, e no meu caso, a mensagem espiritual do evangelho de Cristo vem sendo propagada cada vez mais.

Música é pra todos! Como não amar?  Vem pro streaming você também.


Bruna Olly –  Cantora Sony music, com Ensino superior em Música e teologia, Serve como pastora na Assembleia de Deus Vida Abundante

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas