28.8 C
Vitória
terça-feira, 23 abril 2024

A Fé em tempos conflituosos

A fé acontece na Obra Redentora, com a convicção de que o nosso Deus é do Impossível, onde não há concorrência

Por Carlos Nejar

“O servo vive pela fé”. E a vida é revelada em Jesus, começo e fim de nossa fé. E é um exercício de experiência em Deus. Porque estamos no suporte, “a pedra viva que os construtores rejeitaram, que será pedra de esquina.” (Sl 118:22) E a fé é a prova, fundamento das coisas que não se veem e se esperam.

Porque de crer, contemplamos; de aguardar, sabemos. Pode haver trevas e mais trevas, mas o Senhor falou na escuridão para Moisés: é Ele que torna claridade, o que é trevas. E o Espírito paira sobre a face das águas, que integram este “rio de águas vivas”, que é Cristo, “fonte selada”. E rios de águas vivas brotam do ventre daquele que acredita, água de Eternidade.

O tempo em que estamos é difícil, até penoso, mas poderosamente profético, tempo do breve “e a nossa esperança é Sua vinda” [hino 300, Harpa Cristã], o arrebatamento com o Rei sobre as nuvens. Como está sobre as gerações.

- Continua após a publicidade -

Todavia, há um povo que na Revelação da Palavra sabe dos sinais. Tudo é sinal. E, leitores, cada vez mais vislumbramos os aspectos da Obra Criadora, que é a biológica e que vai para a morte; e a Vida Redentora, que é perene. A fé acontece na Obra Redentora, com a firme convicção de que o nosso Deus é do Impossível, onde, reitero, não há concorrência. “E o que é impossível ao homem, é possível a Deus”.

E lemos em Neemias, 9:11: “O mar fendeste perante eles, e passaram pelo meio do mar, a seco”. E é o que já vemos com novos olhos: “Como água fria à alma cansada, tais são as boas novas de terra remota. Como fonte turva, e manancial poluído, assim é o justo que cai diante do ímpio.”(Provérbios, 25:25-26).

“Em Teu amor me conforto. / Todo o céu na luz designo, / se o céu já cobriu o juízo. / Escrevo de haver morrido / de tanto viver que vivo.”

Carlos Nejar é pastor, escritor da Academia Brasileira de Letras, presidente emérito da Academia Brasileira de Filosofia e da Academia do Líbano no Brasil.

Mais Artigos

- Publicidade -

Comunhão Digital

Continua após a publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

Entrevistas