A Bíblia e a Igreja cristã

A Bíblia e a Igreja cristã
Erní Walter Seibert é Diretor executivo da Sociedade Bíblica do Brasil

A Bíblia Sagrada desempenha um papel central na vida da Igreja

Um dos maiores presentes que o Senhor Deus concedeu à sua Igreja é a sua Palavra. Evidente que Deus deu a si mesmo, em seu Filho Jesus Cristo, para o seu povo. Mas o registro da ação de Deus em favor de nós está na Bíblia Sagrada, a Palavra de Deus. Graças a esta Palavra, sabemos do amor de Deus e temos manifesta a sua intenção para com a humanidade.

A Bíblia Sagrada desempenha, pois, um papel central na vida da Igreja. Pela pregação desta Palavra, a Igreja é criada por Deus. Pela pregação desta Palavra, a Igreja é fortalecida e ensinada. Pela pregação desta Palavra mais pessoas são unidas à Igreja e a evangelização é realizada.

A Igreja deve ter todo o interesse em torno do que é feito com a Palavra de Deus. Foi por isso que, no passado, no Brasil, em 1948, as igrejas se reuniram. Elas decidiram que a tradução e a divulgação da Palavra seria feita de forma coordenada e conjunta. Assim, foi criada a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). Caberia a SBB servir às igrejas por meio da tradução, produção e distribuição da Bíblia Sagrada em nosso País. Daí compreende-se a íntima relação entre as igrejas e a SBB.

 Um dos maiores presentes que o Senhor Deus concedeu à sua Igreja é a sua Palavra

A obra da tradução da Bíblia continua acontecendo em diversas frentes. Por um lado, existem centenas de línguas para as quais a Bíblia ainda não foi traduzida. Só no Brasil são faladas mais de 200 línguas, entre indígenas e de imigração. Apenas seis grupos indígenas brasileiros contam com a tradução da Bíblia completa e 38 do Novo Testamento. A parceria entre as igrejas e a Sociedade Bíblica do Brasil está sendo mantida nessa área. São as igrejas que evangelizam estes povos e levam a Palavra de Deus até eles. Dessa forma, quando surge a necessidade de traduzir o texto bíblico para estes povos, as Sociedades Bíblicas são acionadas. As igrejas apoiam as Sociedades Bíblicas neste trabalho orando e ofertando. Novas traduções são caras. Elas são pagas por meio das ofertas que as igrejas fazem.

Outra frente de trabalho na tradução da Bíblia é a revisão das traduções existentes. As línguas que falamos se modificam ao longo do tempo. Não são os originais da Bíblia que se modificam. Mas, as línguas objeto, as línguas para as quais os originais são traduzidos, estas se modificam. As palavras em língua portuguesa em 1800 não tinham todas o mesmo significado que hoje têm. Se alguém já teve a oportunidade de ler um trecho de “Os Lusíadas”, de Luís de Camões, obra-prima da literatura portuguesa, pôde, então, observar como é diferente o uso e o sentido entre a linguagem utilizada pelo autor e a de hoje. O mesmo acontece com as traduções da Bíblia. Para continuarem dizendo o que o original dizia, é preciso revisá-las segundo o sentido da língua dos tempos atuais. A revisão das traduções é feita pelas Sociedades Bíblicas. E as igrejas precisam dar seu conselho e aprovação para o trabalho que é realizado.

Finalmente, há uma parceria entre as igrejas e a SBB na área de distribuição. As igrejas são as grandes difusoras da Bíblia Sagrada. São elas que distribuem as Bíblias traduzidas e produzidas pela SBB. Muitas igrejas fazem projetos especiais de distribuição. Desenvolvem com a SBB edições especiais da Bíblia Sagrada. São as chamadas Bíblias de Afinidade. Mas o trabalho sempre é feito de forma conjunta.

Faz bem a igreja que tem zelo e amor pela Bíblia Sagrada. Faz bem a igreja que estimula seus membros a ler e estudar as Escrituras. Faz bem a igreja que é atuante na distribuição da Bíblia a todas as pessoas. Rogamos a Deus que a sua Palavra esteja em todas as partes, acessível a todas as pessoas e traduzida para a língua do coração de cada um.

Erní Walter Seibert é Diretor executivo da Sociedade Bíblica do Brasil


Leia mais

Educando com a Bíblia