27.7 C
Vitória
sábado, 13 abril 2024

A Bíblia é a cultura

A raiz da palavra “culto” está presente nas palavras “cultivo”, “cultura”. A cultura envolve muito trabalho em torno daquilo que é cultivado

Por Erní Walter Seibert

Há um texto bíblico que pode nos ensinar muito sobre o uso que devemos fazer da Bíblia Sagrada. O texto está em Mateus 4.10: “Então Jesus lhe ordenou: — Vá embora, Satanás, porque está escrito: ‘Adore o Senhor, seu Deus, e preste culto somente a ele’.” 

Este texto faz parte da história da tentação de Jesus. A história conta um episódio em que Jesus foi tentado pelo diabo no deserto. O diabo fez diversas tentativas para levar Jesus a pecar. Cristo sempre responde ao diabo citando um texto bíblico. Na última tentativa, diz ao diabo as palavras mencionadas acima. Quero chamar a atenção sobre a expressão que na tradução Nova Almeida Atualizada foi assim traduzida: “preste culto”.

Em grego, o verbo para prestar culto, ou adorar, é, transliterado, latreuo. No entanto, latreuo também pode ser traduzido por “servir”. Parecem duas palavras com sentido bem diferentes. Vamos tentar entender isso em contexto. Aqui no Brasil, a maioria das Igrejas, quando tem uma reunião em que presta adoração a Deus, chama este encontro de “culto”. O mesmo tipo de reunião, nos Estados Unidos, é rotineiramente chamado de service, que pode ser traduzido por “serviço”. Culto e serviço podem designar a mesma coisa. Ou seja, quando os tradutores bíblicos traduzem a resposta de Jesus a Satanás de duas formas – “preste culto somente a ele” ou “e só a ele servirás” –, fazem justiça ao texto. Prestar culto a Deus e servir a Deus, em si, é a mesma coisa.

- Continua após a publicidade -

Vamos nos deter agora um pouco mais na palavra “culto”, para entender ainda mais o que o texto bíblico diz. A raiz da palavra “culto” está presente nas palavras “cultivo”, “cultura”. Na agricultura, fala-se em cultura do milho, cultura do feijão, cultura da soja e assim por diante. A cultura envolve o cultivo de algo. A cultura envolve muito trabalho em torno daquilo que é cultivado. Cultura tem a ver com muito serviço.

No entanto, quando falamos da cultura de uma sociedade, muitas vezes pensamos em atividades como festivais de música, literatura, teatro e outras formas de arte. Na cultura estão também envolvidos os valores de uma sociedade, mas nem sempre fica claro que os valores de uma sociedade são cultivados pela sua cultura. Também nem sempre fica claro que, por meio de ações de cultura, procura-se murar os valores de uma pessoa ou sociedade. Na cultura são cultivadas diversas formas de pensamento. Numa sociedade, os valores podem ser mudados com ações na área da cultura. Nesse sentido, letras de músicas, temas de filmes ou de apresentações teatrais, tudo dialoga com a cultura estabelecida e pode estabelecer novos padrões. Novos padrões culturais são cultivados.

Na Bíblia, a Palavra de Deus é chamada de “semente”. Jesus contou que o semeador saiu a semear, lançando sementes. Essas sementes caíram em diversos lugares. Elas também encontraram boa terra e ali frutificaram. Quando Jesus explica a parábola, ele diz claramente que a semente é a Palavra de Deus. Essa semente precisa ser cultivada para crescer e frutificar. Caso ela não seja cultivada, não sobrevive. Onde a semente é cultivada? No culto que é serviço. Podemos, de certa forma, dizer que o cultivo da semente da Palavra de Deus tem um aspecto cultural.

Se os cristãos não cuidarem de cultivar a Palavra de Deus, ela corre o risco de ser sufocada na vida das pessoas e outras “culturas” tomarão conta. Quando as pessoas dão mais tempo para outras expressões culturais do que para a cultura da Palavra de Deus, elas estarão cultivando algo diferente dos valores da Bíblia Sagrada.

Jesus, ao responder ao diabo na história bíblica da tentação no deserto, disse: “— Vá embora, Satanás, porque está escrito: ‘Adore o Senhor, seu Deus, e preste culto somente a ele’” (tradução Nova Almeida Atualizada). Ou, com o mesmo sentido: “Adore o Senhor, seu Deus, e sirva somente a ele” (Nova Tradução na Linguagem de Hoje).

Cultivemos a Palavra de Deus em nossas vidas, em nossas famílias, em nossas Igrejas e na sociedade.

A SBB

Desde 1948, a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) tem a missão de “semear a Palavra que transforma vidas”. Trata-se de uma organização beneficente, sem fins lucrativos, assistencial, educativa e cultural. Sua finalidade é divulgar a Bíblia e a sua mensagem, tornando-a relevante para todas as pessoas. Para isso, traduz, produz e distribui a Bíblia — além de incentivar sua leitura e estudo — e desenvolve programas sociais que atendem a populações em situação de risco e vulnerabilidade social.

Erní Walter Seibert é Diretor-executivo da Sociedade Bíblica do Brasil. É pastor luterano e professor de Teologia Sistemática e Prática. Além disso, atuou como diretor do Museu da Bíblia, em Barueri, e do Centro Cultural da Bíblia, no Rio de Janeiro.

Mais Artigos

- Publicidade -

Comunhão Digital

Continua após a publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

Entrevistas