19.9 C
Vitória
sábado, 19 junho 2021

A anarquia del siglo 21

Por duas razões estamos caminhando inexoravelmente para uma sociedade comunista

Primeiro porque aqueles que a defendem, creem nisso com todas as forças da sua vida. Foram doutrinados nos últimos 30 anos em nossas universidades, de forma que perderam seu senso crítico e tudo e todos que pensam diferente são uma ameaça para toda a sociedade.

Você sabe o que é um comunista? É uma pessoa que não crê nos valores judaico-cristãos, que conduziram a sociedade nos últimos 5.000 anos. Não crê nos valores e princípios que nortearam todo o desenvolvimento científico e social da humanidade. É um sujeito, do ponto de vista humanitário, incrédulo. Mas sua incredulidade o faz agarrar-se a única coisa que ele sonha: criar uma nova sociedade, sem nada que a identifique com a atual, que está corrompida e deturpada.

Logo tudo que “contribui” para destruir os valores judaico-cristãos, como família, igreja, escola, etc., mesmo que eles não concordem ou mesmo que lhes seja algo ameaçador, é bem-vindo. Daí apoiar os movimentos homossexuais (as quais o marxismo sempre se posicionou contra), o feminismo, as religiões não-cristãs, etc, ou qualquer coisa que diga que é contra, como a máxima de Che “Si hay gobierno, soy contra”. Como não há um princípio ou uma ética a ser seguida e como todos podem criar seu próprio sistema, independente de coerência ou parâmetros comparativos, tudo é válido. Daí vem a noção de tolerância.

Todos têm que tolerar tudo e tudo precisa ser tolerado. Quando por exemplo, você vê o Lula em um palco com um grupo de homens e mulheres nus, cada um com o dedo dentro do bumbum do outro em uma roda infinita … é arte e deve ser tolerado e devemos dizer como Hebe: “que gracinha”, mesmo que me agrida. Não há limites (em qualquer área da vida), exceto para quem pensa diferente. Há toda a tolerância, menos para os que agem diferente. Isso é um absurdo, sim! Mas para eles isso é coerência.

Apesar de toda a influência da escola “fabiana” nesta nossa nova sociedade, inspirado nas ideias de Stuart Mill que sustentava que o bem-estar da maioria exigia o intervencionismo da máquina estatal onde só com um grupo político preparado e coeso (na expressão de J. Dirceu) para tal, poderia implantar essa nova sociedade (tem até funcionado com razoável sucesso na Europa), poderia incentivar essa nova forma de vida. Mas, a anarquia “cheguevariana” aliada ao socialismo “del siglo 21”, desmoralizou e bagunçou o comunismo latino-americano.

Segundo, porque quem deveria se contrapor, não está nem aí para essa situação. É atribuída a Martin L. King a frase “o que me preocupa não é grito dos maus, mas o silêncio dos bons”, se encaixa poderosamente nessa situação. Quando digo que estamos caminhando para a implantação de uma sociedade comunista a nível mundial, será muito mais pela falta de uma contrapartida daqueles (70% da população) que não foram domesticados nas universidades do que pelo sucesso do socialismo “del siglo 21”.

Não há pressa nessa turma. Eles estão preparando o plano a mais de dois séculos para receber, como o noivo recebe a noiva, o mundo de presente. Recentemente o primeiro-Ministro da Austrália, Scott Morrison, disse poucas e boas contra a China (se Bolsonaro tivesse falado 30% do que ele falou, seria suficiente para iniciar a 3ª guerra mundial). Sabe o que a China fez? Nada. A China sabe que 65% da economia da Austrália depende dela, logo pode demorar 1 mês, 1 ano, … mas a Austrália vai ter que abaixar as calças (desculpe a expressão).

Resumo, eles são pacientes e se sentem recompensados em acreditar que daqui a 200 anos, o mundo será comunista. Todos eles acreditam que haverá na praça da paz celestial o nome de todos que contribuíram para que finalmente a progressão humanista das instituições já existentes se tornasse uma realidade.Não haverá revoluções, disputas, golpes, levantes, rebeliões, não, nada disso. O comunismo não será implantado pela força, mas pelo desejo dos povos, como única solução viável para que as classes sociais mais desfavorecidas consigam chegar ao “poder” (de ser escravos).

Só se esqueceram de combinar com 70% dos brasileiros e com o Bolsonaro. Daí toda essa frustração geral. Pior, isso vai atrasar o plano em pelo menos 20 anos. Para um chinês isso não é nada, mas para a anarquia cheguevariana del siglo 21, isso é uma eternidade. Isso, se tudo der certo e conseguirem, usando todos os recursos legais e ilegais, para destruir o sonho de um governo de direita. É verdade que eles subestimaram o Bolsonaro. Tinham certeza de que o derrubariam em 6 meses.

Na verdade, houve dois erros de cálculo por parte deles. Primeiro, perderam um tempo precioso achando, por ser o Bolsonaro do “centrão” partiria, a semelhança do Collor, para roubar o máximo que pudesse no menor tempo possível. Segundo, gastaram muito tempo e pudor para tirar o Lula da cadeia.

Quando viram que o Bolsonaro sentou em cima do cofre e jogou a chave fora e veio uma pandemia fora de hora … a vaca já tinha ido pro brejo. O homem virou mito, os 70% da população acordou do pesadelo e começaram a imaginar que a esperança poderia estar no fim do túnel.

Mas fiquem tranquilos, eles não desistiram. Pelo contrário, virão com mais força, mas ódio no coração, mais garra para derrubar tudo e todos, não terão pena nem consideração, todos os que apoiam a cultura judaico-cristã, sofrerão as agruras do inferno de Dante. Será a verdadeira (não que a outra foi fake) guerra das farroupilhas. É verdade que terão que usar todos os recursos que estavam guardando para a aposentadoria, mas, a semelhança do Pink e o Celebro, vão tentar mais uma vez, destruir a direita brasileira.

Uma coisa é certa, se os chineses dependessem da esquerda latino-americana para implantar o comunismo no mundo, a coisa complicaria, mas eles têm paciência milenar e logo, logo, os filhotes de Hugo Chaves passarão e então o plano voltará aos trilhos, com Bolsonaro e a direita enfraquecida e desanimada, pensando muito mais no umbigo do que na nação, é quando veremos a anarquia del siglo21. Fico preocupado com meus netos.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se