Os 71 anos do Estado de Israel

Foto: Reprodução

Datas lembram atos heróicos dos antepassados e festividades pela conquista da independência. “É uma nação extraordinária”, diz teólogo Luiz Sayão


No ano em que a população total de Israel já ultrapassou os 9 milhões, os judeus aproveitaram o feriado comemorativo dos 71 anos do moderno estado de Israel para observar os céus e apreciar o espetáculo oferecido pela aviação israelita, em belas imagens que fazem lembrar a História recente e o nada descurável poderio aéreo da Força Aérea de Israel.

O estabelecimento do Estado de Israel se deu há 71 anos, em 8 de maio, data em que são realizados eventos festivos e quando as pessoas aproveitam para o lazer. O dia anterior à celebração é dedicado à memória daqueles que deram a vida pela conquista da independência do país e sua existência continuada, é o Memory Day, onde são realizados discursos emotivos pela trajetória do povo.
As festividades de comemoração dos 71 anos da nação realizam-se um pouco por todo o país, uma nação“renascida das cinzas”, mas restaurada fisicamente na sua terra, tal como as profecias de há 2.500 anos haviam afirmado que haveria de acontecer.

Desde concertos musicais à realização de churrascos ao ar livre, desde festas de rua às orações junto ao Muro, o povo judeu tem mostrado a sua alegria e admiração pelos seus feitos, isto apesar de ainda há poucos dias as povoações do Sul terem sido atacadas com mais de 700 rockets disparados pelos inimigos de Israel.

Em 71 anos de história, a nação se destaca no mundo com conquistas impressionantes. Até hoje, o Estado de Israel conquistou 12 prêmios nobel. “É uma nação extraordinária. Os judeus saíram de uma quase destruição depois do holocausto da segunda guerra mundial, de um dos países mais desenvolvidos do mundo”, explica o teólogo batista Luiz Sayão.

E acrescentou. “Não só sendo o lugar da terra da Bíblia, da arqueologia, do passado e de grande parte da história humana mais importante que nós temos, mas também do país do futuro, onde a alta tecnologia, o progresso e o desenvolvimento são uma grande realidade. Nossa solidariedade ao povo judeu que volta para a sua terra conforme se esperava a partir das profecias bíblicas. Parabéns a Israel, uma sociedade democrática marcada por liberdade e desenvolvimento e muita vida aqui”.

Festividades

As celebrações em Jerusalém começaram na quinta (09) na Residência do Presidente em Jerusalém, Reuven Rivlin, que recebeu o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o chefe da IDF, Aviv Kohavi e outras autoridades para uma cerimônia musical em homenagem a 120 soldados recebendo elogios por excelência.

As finais anuais do concurso internacional de Quiz da Bíblia ocorreram após a cerimônia em Jerusalém. O adolescente israelense Yonatan Weissman, nascido em Jerusalém, ganhou o prêmio principal. Ele venceu o candidato norte-americano Benjamin Colchamiro, da escola de ensino médio Yeshiva Kushner, em Nova Jersey.

História

Em 14 de maio de 1948, o dia em que o mandato britânico expirou, o novo Estado judeu, o Estado de Israel, foi formalmente estabelecido em partes do que ficou conhecido como o mandato britânico para a Palestina. Com o estabelecimento do Estado de Israel em 1948, a independência dos judeus foi restaurada após 2.000 anos.

O Dia da Independência é uma celebração da renovação do estado judeu na Terra de Israel, o berço do povo judeu. Nesta terra, o povo judeu começou a desenvolver sua religião e cultura distintas cerca de 4.000 anos atrás, e aqui ele reteve uma presença física ininterrupta, por séculos como um estado soberano, outras vezes sob domínio estrangeiro.

Ao longo de sua longa história, o anseio de retornar à Terra tem sido o foco da vida judaica. Theodor Herzl, líder e fundador do movimento sionista, aumentou o reconhecimento internacional da necessidade de um Estado judeu.

*Com informações de Ig News e Jerusalém Post 


Leia mais

Israel se autodefine como Estado-Nação dos judeus
Congresso presta homenagem a Israel
Confrontos marcam os 70 anos de Israel
Judeus comemoram 70 anos do Estado de Israel