21 C
Vitória
quarta-feira, 29 junho 2022

7 passagens da Bíblia para edificar a família 

Foto: Reprodução

Um forte hábito preservado pela família cristã é o “culto doméstico”. Saiba quais textos e famílias da Bíblia podem ser utilizados neste momento familiar 

Por Victor Rodrigues 

Um forte hábito preservado pela família cristã é o “culto doméstico”. Dessa forma, pais, mães e filhos se reúnem ao redor da mesa, abrem a Palavra de Deus e compartilham versículos para edificação uns dos outros. 

Esse é um hábito pertinente e comum na família cristã, ainda que nestes dias de tanto avanço tecnológico e avanço das redes sociais, este hábito precisa ser resgatado. 

Antes de mais nada, a leitura bíblica pode contribuir para o amadurecimento de fé do casal e da família como um todo. Por isso, sete passagens irão fortalecer e contribuir para o seu “culto doméstico”. Está lançado o desafio, agora é só abrir a Bíblia e reunir a família!

A família de Jesus  

O modelo da família de Jesus, é um exemplo para o nosso. Da mesma forma, como muitos de nós, Jesus teve pai, mãe e irmãos, no âmbito familiar. Podemos observar na Palavra de Deus um modelo muito seguro da família do Mestre. 

No texto bíblico de João 2, percebemos a presença da mãe de Jesus, quando ele realizou o seu primeiro milagre. “E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho” (João 2:3).   

Passagens como esta, pode ser utilizada no culto doméstico, nos lembrando que Jesus, antes de realizar o seu primeiro milagre, constatou a presença de sua mãe ao seu lado, e isso foi muito importante para marcar o início do seus milagres. 

O Filho Pródigo 

Por outro lado, a Parábola do “Filho Pródigo” conta a história de um pai que possuía dois filhos.

Em certa altura da vida, o filho mais novo do homem pede ao pai a sua parte na herança e parte para terras distantes gastando tudo o que tem em pecados e perdições, sem pensar no dia de amanhã em em Lucas 15:11-32. 

Após desperdiçar os bens que ele mesmo reivindicou, o pai recebe-o de volta de braços abertos e oferece-lhe um banquete. Do mesmo modo, que nossas famílias sejam um ambiente de perdão e refrigério. “Sede bondosos e compassivos uns com os outros, perdoando-vos mutuamente, como Deus vos perdoou em Cristo”. (Efésios 4. 32)

Um cego de nascença 

Sempre há tempo para Deus realizar seus milagres no âmbito das famílias. Apesar de ser um homem crescido, o “cego de nascença”, como é considerado no texto da Bíblia, recorre a Jesus como solução do problema que desenvolveu desde a sua infância.

Ao questionarem a condição de saúde do homem ao Mestre, os discípulos receberam uma instrução poderosa em João 9:1-9. “Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.” (João 9:3).

Após esta palavra, Jesus se aproximou do homem e realizou o milagre, que há muitos anos, desde o seu nascimento ele esperava acontecer. 

Marta e Maria, as irmãs

Cultivar o relacionamento com Deus é tão importante quanto cultivar o relacionamento com o próximo. Dessa forma, Marta, irmã de Maria, que eram irmãs de Lázaro, foi exortada à se distanciar um pouco dos afazeres e aumentar o seu tempo de qualidade com o Mestre.

“E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada”. (Lucas 10: 41-42). 

Por outro lado, o texto descrito em Lucas 10: 38-42, nos mostra como Jesus buscou estar em comunhão com àquela família, e ao mesmo tempo deixar ser servido por eles. 

Briga pela herança 

A Bíblia nos adverte sobre o perigo de confiar nas riquezas terrenas e o cuidado que devemos ter com a avareza. Na passagem a seguir, o jovem pede a Jesus para interceder para que seu irmão divida a herança com ele, que de fato o é de direito.

“E disse-lhe um da multidão: Mestre, dize a meu irmão que reparta comigo a herança” (Lucas 12:13). 

O fato descrito em Lucas 12:13-34, resulta em uma grande advertência do Mestre em relação ao cuidado com o amor ao dinheiro em excesso. “Então, lhes recomendou: Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui.” (Lucas 12:15). 

A mãe aflita 

Muitas pessoas buscam Deus apenas na dor. No entanto, Jesus contemplou o desepero de uma mãe, mulher cananeia, que intercedeu junto a Ele por sua filha que estava doente em Marcos 7:24-30. 

“Então ele disse-lhe: Por essa palavra, vai; o demônio já saiu de tua filha. E, indo ela para sua casa, achou a filha deitada sobre a cama, e que o demônio já tinha saído.” (Marcos 7:29,30). 

Aquela mulher pode contemplar os feitos de Deus na sua família. Da mesma forma, precisamos estar sempre aos pés do Mestre, e levar a nossa família neste lugar de cura. 

O pedido da mãe 

O amor entre Jesus e seus discípulos contagiavam até os pais dos discípulos. Sendo assim, a mãe de Tiago e João, fez um pedido ao Mestre à respeito dos filhos. 

Então, aproximou-se de Jesus a mãe dos filhos de Zebedeu com seus filhos e, prostrando-se, fez-lhe um pedido. “O que você quer? “, perguntou ele. Ela respondeu: “Declara que no teu Reino estes meus dois filhos se assentarão um à tua direita e o outro à tua esquerda”. (Mateus 20:21-22). 

Sabemos que os pais sempre buscam o melhor para os filhos, no entanto, é sempre importante interceder à Deus pela família, assim como os pais dos discípulos, precisamos estar atentos ao poder de falar com o próprio Mestre a respeito dos nossos. 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se