22.6 C
Vitória
sexta-feira, 18 setembro 2020

380 mil empresas reduziram empregados; 70,8% delas cortaram até 25% do pessoal

Leia também

MEC promete protocolo e R$ 525 milhões para retorno às aulas presenciais

O ministro afirmou que a decisão sobre data para reabrir escolas não é do MEC, mas de Estados e municípios

Bolsonaro volta a estimular Renda Brasil

O governo também não quis deixar um vácuo aberto para os congressistas, que já têm projetos para reforçar o Bolsa Família

STF define julgamento de garantia a negros

A medida assinada por Lewandowski, em caráter liminar, determina apenas a repartição dos recursos e do tempo da propaganda de forma proporcional entre concorrentes brancos e negros

Na primeira quinzena de julho, 47,4% das empresas em funcionamento não tiveram alteração significativa na sua capacidade de fabricar produtos ou atender clientes

Por Daniela Amorim (AE)

Na primeira quinzena de julho, 380 mil empresas reduziram a quantidade de empregados em relação à segunda quinzena do mês anterior, sendo que 70,8% delas diminuíram em até 25% o quadro de pessoal. Os dados são da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, que integram as Estatísticas Experimentais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A maioria das empresas em funcionamento, 80,7% delas, o equivalente a 2,2 milhões de companhias, manteve o número de funcionários na primeira quinzena de julho em relação à quinzena anterior. Uma fatia de 13,5% indicaram demissões, e 5,3% aumentaram o número de empregados.

Na primeira quinzena de julho, 47,4% das empresas em funcionamento não tiveram alteração significativa na sua capacidade de fabricar produtos ou atender clientes, mas 41,2% relataram dificuldades, enquanto 11,3% registraram facilidades.

Quanto ao acesso aos fornecedores, 51,8% não perceberam alteração significativa, mas 38,6% tiveram dificuldades.Cerca de 47,3% das empresas em funcionamento reportaram dificuldades em realizar pagamentos de rotina na primeira quinzena de julho, enquanto 46,3% consideraram que não houve alteração significativa.

Entre as ações adotadas para atenuar os efeitos da pandemia do novo coronavírus nos negócios, 86,7% das empresas em funcionamento declararam ter implementado ações de prevenção e manutenção de medidas extras de higiene.

Entre as empresas em funcionamento, 38,7% mantiveram funcionários em trabalho domiciliar (teletrabalho, trabalho remoto e trabalho à distância), e 22,4% anteciparam férias dos empregados.

Uma fatia de 32,0% das empresas declarou ter alterado o método de entrega de seus produtos ou serviços, enquanto 18,0% lançaram ou passaram a comercializar novos produtos ou serviços na primeira quinzena de julho.

Entre as companhias em atividade, 37,6% adiaram o pagamento de impostos e 12,8% conseguiram uma linha de crédito emergencial para o pagamento da folha salarial.

Na primeira quinzena de julho, 34,8% das empresas afirmaram que foram apoiadas pela autoridade governamental na adoção de medidas emergenciais contra a pandemia, contra uma fatia de 39,2% das companhias na quinzena anterior.

Essa percepção de apoio dos governos foi mais elevada entre as companhias que adiaram o pagamento de impostos (65,4% delas) e entre as que conseguiram linhas de crédito para o pagamento da folha salarial (80,6%).

- Publicidade -

Matérias relacionadas

MEC promete protocolo e R$ 525 milhões para retorno às aulas presenciais

O ministro afirmou que a decisão sobre data para reabrir escolas não é do MEC, mas de Estados e municípios

Após contaminação de autoridades, STF estuda reforço em protocolos de segurança

Servidores também têm sido orientados sobre eventual realização de testes e procedimentos em caso de diagnóstico positivo para o novo coronavírus

Brasil registra abertura líquida de 782.664 empresas no 2º quadrimestre

A maior parte dos novos CNPJs criados no segundo quadrimestre do ano foi de empreendedores individuais, incluindo os microempreendedores

Rodrigo Maia testa positivo para covid-19

Com a confirmação, todas as maiores lideranças políticas do País testaram positivo para o novo coronavírus

OMS alerta sobre aumento de casos e hospitalizações por covid-19

Maria Van Kerkhove comentou ainda que há uma tendência de aumento nos casos entre pessoas mais jovens

Recomeçar: uma necessidade – uma arte – uma decisão

Embora o tempo seja linear os recomeços são inevitáveis. O ponteiro que marca os segundos de um relógio gira recomeçando do zero a cada minuto. Recomeçar, em primeira análise é inevitável

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Arte da Graça em casa; Conscientização do setembro amarelo

Em formato online, o evento une shows e workshops incentivando a tolerância, paz e música. Saiba mais!

Aquecimento Sepal 2020, com Edméia Williams e Rodrigo Gomes

Transmissão acontecerá nesta segunda-feira, 14 de setembro, às 19 horas. Saiba como participar!

Encontro nacional Renas: “Ser criança em tempos de incerteza”

É a 13ª edição do Encontro Nacional da Rede Evangélica Nacional de Ação Social (Renas). Evento, que acontece em outubro, será online. Saiba mais!

Jornada Agentes de transformação online; Saiba mais!

Realizado pelo grupo Valorem, organização que reúne empreendedores cristãos para servir o reino de Deus através de negócios, a Jornada Agentes de transformação, acontece dias 11 e 12 de setembro.
- Publicidade -

Plugue-se

Amanda Loyola, floresce uma potência vocal do gospel

Artista capixaba, que ficou conhecida ao participar do quadro Jovens Talentos, do Programa Raul Gil, já lançou três canções pela Sony.

Luciano Camargo reverencia o gospel em trabalho solo inédito

Com 29 anos de carreira ao lado irmão, Zezé de Camargo, Luciano Camargo acaba de lançar 15 músicas dedicadas ao gospel. O álbum "A Ti entrego". Saiba mais!

“Compostagem” é o novo EP do rapper Felipe Vilela

O projeto conta com três faixas, entre elas a canção “Reluzir”, que traz a participação de Eli Soares O rapper Felipe Vilela acaba de apresentar...

Espiritualidade saudável e a qualidade de vida no mundo pós-moderno

"Formação Espiritual" reúne reflexões de teólogos e alerta para os perigos do ativismo, da pressa e do esfriamento das relações humanas e da fé.