O Pastor Responde!

Adriana Figueredo
Igreja Assembleia de Deus

Em primeiro lugar, parabéns pelo esforço que você fez em lutar pelo seu casamento. Pena que a relação já apresentava várias rachaduras que comprometeram o seu sustento. Embora a oração seja importante, todo casamento precisa de um esforço de ambas as partes para continuar viçoso e  saudável. Você fala, no seu breve relato, de pelo menos dois problemas que existiam no casamento: interferência dos pais e questões ligadas à vida financeira. São dois problemas muito comuns na relação conjugal que não sendo tratadas adequadamente, poderão levar a união à falência. Mas a “gota d’água”, como você diz, foi a traição sexual, ainda mais com uma adolescente de 16 anos. Realmente Deus odeia o divórcio (Ml 2.16), mas a infidelidade conjugal é uma das cláusulas de exceção deixada por Jesus para uma separação (Mt 5.32). Por que Jesus deixou essa cláusula? Porque a traição sexual rompe o pacto da unidade (uma “só carne”), que aconteceu no início do casamento. Sua separação está amparada nessa cláusula de exceção.